De virada, Oeste derrota o Palmeiras

O Oeste surpreendeu o Palmeiras e venceu o amistodo deste domingo à tarde, por 2 a 1, de virada, no estádio Ideonor Semeghini", em Itápolis. A vitória foi vista por cerca de oito mi l torcedores, que festejaram o triunfo do mais novo integrante da primeira divisão paulista sobre o campeão da Série B. Castigados por um forte calor, os times iniciaram o jogo num ritmo mais lento. E as ações se concentraram mais no meiocampo, com o Palmeiras tentando controlar o ânimo do time da casa, apoiado por sua torcida. Mesmo com o técnico Jair Picerni escalando seu time titular, o jogo tinha mesmo ritmo de amistoso. Quando tudo parecia que o empate seria o resultado da primeira etapa, a surpresa. Vágner sofreu pênalti de Beto. O próprio Vágner cobrou e abriu o placar aos 45 minutos. No intervalo Picerni defendeu seus jogadores. "O sol está muito forte, dificultando a movimentação em campo. Mas deve melhorar no segundo tempo." Logo no começo, aos sete minutos, o Palmeiras teve a chance de ampliar quando Pedrinho, cobrando pênalti, chutou para fora. O castigo aconteceu aos 21 minutos, quando o Oeste empatou com Guin, cobrando pênalti. Só que na segunda cobrança, porque na primeira, feita pelo próprio Guin, o juiz mandou voltar a cobrança alegando que houve invasão da grande área. O Palmeiras perdeu força com as muitas substituições feitas por Picerni. Após o intervalo entraram quatro jogadores - Pedrinho, Munõz, Adãozinho e Correa - e só Vágner continuou até o final. O Oeste levou o jogo mais a sério. Tanto que chegou ao segundo gol aos 37 minutos, num contra-ataque pelo lado esquerdo. Nequinha lançou Marcelo Richard, que marcou para a festa dos torcedores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.