De virada, Santos goleia Fluminense no Maracanã

Com bela atuação, o Santos aplicou uma goleada sobre o Fluminense, por 4 a 1, de virada, em pleno Maracanã, neste domingo, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O time paulista chega agora a sete pontos na tabela e vai animado e confiante para encarar o clássico contra o Corinthians, no próximo domingo, na Vila Belmiro. Já o Fluminense, derrotado pela primeira vez na competição, tem 4 pontos, e vai tentar a reabilitação contra o Náutico, no próximo domingo, no Recife.

AE, Agencia Estado

24 de maio de 2009 | 18h25

O técnico alvinegro, Vágner Mancini, veio com uma surpresa de última hora. Com o jovem Neymar no banco de reservas, ele deu oportunidade a Molina, na esperança de dar mais experiência e cadência ao meio campo santista. A opção rendeu bons frutos.

O jogo começou equilibrado, com o Santos se postando de maneira inteligente em campo, evitando recuar em demasia e buscando o ataque quando de posse da bola. A primeira boa oportunidade santista surgiu logo no segundo minuto. Madson foi à linha de fundo pela direita e cruzou rasteiro. Edcarlos cortou mal e Paulo Henrique Lima quase abriu o marcador com um chute que passou rente ao gol de Fernando Henrique.

A partida era truncada, com muitos erros de passes das equipes no meio-de-campo. Aos nove minutos, Mariano fez boa jogada, tocou para Fred, que passou a Conca. O argentino chutou cruzado e a bola sobrou para o mesmo Mariano tocar no contrapé de Fábio Costa, abrindo o marcador.

O susto desestruturou o Santos por alguns instantes. Logo no minuto seguinte, Fred foi lançado em profundidade e chutou rente ao poste direito do goleiro santista.

Os visitantes tentaram responder com sua melhor arma, a velocidade de Madson pelos cantos do campo. O meia desta vez caiu pela esquerda de ataque, aos 12 minutos, driblou Mariano duas vezes e cruzou com perigo, a bola passando diante do gol sem ser tocada.

Com a vantagem, o Fluminense se encolheu em campo, tentando surpreender com lançamentos para Fred. Mas a tática era arriscada e permitiu que o Santos crescesse no jogo. Aos 23 minutos, Molina cobrou falta pela direita e Paulo Henrique Lima testou com força, obrigando Fernando Henrique a fazer grande defesa. Na sobra, Kleber Pereira se atrapalhou e Edcarlos afastou, evitando o empate.

O Alvinegro Praiano era valente, com boas atuações de Madson e Molina, os mais presentes e participativos. Aos 37 minutos, a dedicação dos dois foi premiada. Eles tabelaram e Molina foi derrubado na entrada da área. O mesmo Molina bateu rasteiro, no canto do goleiro, e deixou tudo igual.

Aos seis minutos do segundo tempo, mais uma vez a dupla Molina e Madson apareceu. O primeiro fez lindo passe para o segundo, que driblou o goleiro e tocou para as redes, concretizando a merecida virada.

Com Thiago Neves e Conca bem marcados, o Fluminense não tinha saída de bola e os jogadores apelavam para os chutões sem direção. Quando tinham espaço, os dois meias cometiam muitos erros.

A situação ficou complicada para os donos da casa aos 19 minutos. Madson foi lançado e pareceu se jogar em choque com Dieguinho. O juiz Leandro Vuaden marcou falta e expulsou o lateral.

O Santos, porém, não conseguia explorar a vantagem de ter um homem a mais. Recuado, dava campo ao Fluminense que buscava o empate mesmo que desordenadamente. Mas o time carioca avançava no desespero e deixava muitos espaços para o contragolpe.

Aos 39 minutos, Neymar que acabara de entrar no lugar de Molina, lançou Madson, que cruzou para o artilheiro justificar a mudança na alteração e aumentar. Depois da expulsão de Eduardo Ratinho, aos 40, ainda houve tempo para Neymar chutar, Fernando Henrique espalmar e Kleber Pereira aproveitar com oportunismo, para selar a goleada, aos 41.

Ficha técnica

Fluminense 1 x 4 Santos

Fluminense - Fernando Henrique; Mariano (Eduardo Ratinho), Luiz Alberto, Edcarlos e Dieguinho; Wellington Monteiro, Marquinho (Maurício), Conca e Thiago Neves; Maicon (Alan) e Fred. Técnico - Carlos Alberto Parreira.

Santos - Fábio Costa; Leo (Pará), Fabão, Luizinho e Domingos; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Molina (Neymar) e Madson; Kleber Pereira e Paulo Henrique Lima (Paulo Henrique Rodrigues).

Gols - Mariano, aos 9; Molina, aos 37 do primeiro tempo. Madson, aos 6; Kleber Pereira, aos 39 e aos 41 do segundo tempo.

Árbitro - Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS).

Cartões amarelos - Luiz Alberto (Fluminense); Leo, Molina (Santos)

Cartões vermelhos - Dieguinho, Eduardo Ratinho.

Renda - R$ 164.071,50

Público - 11.953 pagantes.

Local - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.