De volta ao Atlético-PR, Lucas se diz muito confiante

De volta ao Atlético-PR após mais de dez anos longe do clube, o agora experiente atacante Lucas, de 32 anos, está ansioso para fazer o seu reencontro com a torcida do time, fato que irá acontecer nesta quarta-feira, às 16h30, quando ele irá enfrentar o Corinthians local, fora de casa, pela segunda rodada do Campeonato Paranaense. O atleta revelou nesta terça que está confiante de que fará uma boa reestreia e traçará uma nova trajetória de sucesso pela equipe.

AE, Agência Estado

18 de janeiro de 2011 | 17h56

"A emoção é diferente da estreia. Naquela época eu era uma promessa e não tinha tanta pressão. A responsabilidade era um pouco menor. Hoje é outro pensamento. Sou um dos mais experientes do grupo e há toda uma expectativa da torcida, da imprensa e de dirigentes para essa volta. Mas tem também a confiança, que é grande, e vou procurar fazer o meu melhor, com vitórias e gols", afirmou Lucas, em entrevista coletiva.

Em seguida, o jogador lembrou que precisará superar o nervosismo habitual proporcionado por uma estreia, que acontecerá antes do previsto pelo próprio atacante. "Pensei que a minha estreia seria só no sábado, mas a transferência foi mais rápida. A ansiedade bate, mas tenho confiança em fazer um bom jogo. Tenho que ter paciência para não errar tanto nos minutos iniciais", ressaltou.

Lucas, porém, fez questão de minimizar a responsabilidade que ganhou por ter sido escolhido para vestir a camisa 9 do Atlético-PR na temporada. E isso depois de o clube ter sofrido, no ano passado, com a ineficiência de seus atacantes. "Quando se fala do setor ofensivo tem que se falar de um todo, não só dos atacantes. O time pode não ter criado tanto (no último jogo) para fazer gols. A responsabilidade é igual para todos e vou tentar fazer minha parte, que é marcar gols. O time todo tem a responsabilidade de vencer", analisou.

Diante do Corinthians-PR, Lucas atuará como referência no ataque, fazendo dupla com Guerrón, e será auxiliado pelos meias Paulo Baier, Branquinho e Madson na armação. Sendo assim, apenas Alê jogará como volante fixo de marcação. A formação ofensiva foi testada nesta terça pelo técnico Sérgio Soares, que comentou a sua opção tática.

"Acredito que a equipe possa mostrar mais velocidade. O Branquinho tem qualidade para sair da marcação forte e o Lucas tem movimentação. Isso é um ganho", opinou o treinador, para depois reforçar: "Precisa ter composição de meio-campo. O Paulo (Baier) vai ficar mais por trás (no meio-campo), uma posição que ele não gosta, mas disse que quer colaborar. É importante para termos o máximo de qualidade dentro do campo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.