De volta ao Cruzeiro, Fábio garante que não teme possibilidade de ser reserva

De volta ao Cruzeiro, Fábio garante que não teme possibilidade de ser reserva

Última partida disputada pelo goleiro foi em agosto de 2016

Estadao Conteudo

07 de abril de 2017 | 12h26

Recuperado de uma grave lesão no joelho direito, o goleiro Fábio enfim está de volta ao Cruzeiro. Após quase oito meses afastado dos gramados, ele será a principal atração do time no duelo com o Democrata de Governador Valadares, no Mineirão, no próximo domingo, pela rodada final da primeira fase do Campeonato Mineiro.

Nesta sexta-feira, Fábio concedeu entrevista coletiva na Toca da Raposa II e comentou sobre o momento diferente em que volta ao time. Afinal, agora ele parece ter, de fato, um concorrente direto na luta pela titularidade, pois Rafael teve ótimas atuações nos últimos meses e conquistou a confiança do técnico Mano Menezes. Fábio garantiu não temer a reserva, mas espera ter a chance de mostrar suas qualidades dentro de campo.

"Eu sempre tive sombra, mas dentro de campo mostrei meu potencial e fiz por onde, dentro do meu trabalho e da minha dedicação. Sempre respeitei todos os goleiros, com muito trabalho e ambiente saudável, desde que cheguei. Com o Rafael foi da mesma forma. Quando ele subiu da base, passou pelo mesmo. Este momento foi importante não só pra ele, mas para o Cruzeiro. Existia uma desconfiança, mas o Rafael fez muito bem a função, assumiu o gol do Cruzeiro. Quanto a ser titular ou reserva, depende do critério do treinador. Eu tenho que ter oportunidade para jogar. Se eu não mantiver o nível do Rafael, não tem problema em ficar no banco para o Rafael, isso faz parte do futebol. Dentro de campo é que se resolve", disse.

Fábio se lesionou em agosto de 2016, durante partida contra o Coritiba, a sua 705ª pelo clube - ele é o recordista em jogos disputados pelo Cruzeiro. Aos 36 anos, o goleiro admitiu ansiedade para o confronto com o Democrata de Governador Valadares e agradeceu a todos que o ajudaram no seu processo de recuperação.

"Expectativa é boa. É sempre importante e prazeroso você ter a oportunidade de voltar a jogar, ainda mais depois de um tempo longo. Todo o trabalho que foi feito na recuperação dessa lesão foi feito com empenho. Todos que fizeram parte da cirurgia até o dia de hoje. Agora que a hora de concretizar o retorno", disse o arqueiro celeste", disse.

O goleiro cruzeirense também relembrou os passos de todo o seu processo de recuperação e revelou que não via a hora de voltar a defender a meta do Cruzeiro. "Foi tudo criterioso, o processo bem transparente, desde a escolha do médico, auxiliado pelo departamento médico do Cruzeiro e a diretoria. A recuperação foi excelente, até o dia que fiz a transição da fisioterapia para o campo. Depois comecei a parte física, e treinamentos específicos para goleiros. Depois foi para o Robertinho, e depois com o grupo, em jogos-treino. Sempre tentando evoluir e tentando fazer os movimentos mais naturais possíveis. Dentro do planejamento, tudo fluiu de forma perfeita. A transição foi boa. A conversa foi normal, quando o Mano avisou pra vocês, avisou pra mim também. Eu já estava há muito tempo esperando", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.