Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

De volta ao Cruzeiro, Manoel espera dificuldades no clássico contra o América-MG

Defensor comemora sequência no time após ficar seis meses parado depois de passagem pela Turquia

Redação, Estadão Conteúdo

27 de agosto de 2020 | 13h39

Eliminado na terceira fase da Copa do Brasil com o empate por 1 a 1 contra o CRB, em Maceió, na última quarta-feira, o Cruzeiro junta forças agora em um só objetivo na temporada: a volta à Série A do Campeonato Brasileiro. Neste sábado, pela sexta rodada da Série B, o time faz o clássico contra o América-MG, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, e o zagueiro Manoel, que fará a segunda partida como titular desde o seu retorno ao clube, prevê dificuldades.

"Jogo difícil. O América-MG é uma equipe bem montada, uma equipe que disputa todas as bolas, que briga, muito forte. A gente tem que igualar na pegada, na vontade. Mas, para fazer grande jogos, a gente precisa disputar mais, brigar mais para conseguir sair com a vitória", afirmou o zagueiro, nesta quinta-feira, em declarações divulgadas nas redes sociais do Cruzeiro.

Manoel foi titular contra o CRB e comemorou o fato de ter jogado uma partida inteira pela primeira vez desde fevereiro deste ano, ainda antes da paralisação do futebol por causa da pandemia do novo coronavírus, quando o seu ex-clube, o Trabzonspor, venceu o Erzurum BB por 4 a 0, pela Copa da Turquia.

"Feliz que depois de seis meses sem jogar voltei e jogar os 90 minutos. Fiquei muito feliz. Pena que a gente não conseguiu a classificação, mas a gente tem que entender que o CRB é um time da Série B e o jogo é difícil e truncado. Tem que entender que a gente lutou do começo ao fim, mas a classificação não veio. A gente sai feliz pela briga que a gente teve, disputou todas as bolas. Isso é importante para ter um crescimento", disse.

Cruzeiro e América-MG tentam se aproximar da parte de cima da tabela de classificação da Série B. A equipe celeste está na 11.ª colocação com quatro pontos (três vitórias, um empate e uma derrota) - vale lembrar que começou a competição com seis pontos negativos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.