Ricardo Duarte/Internacional
Ricardo Duarte/Internacional

De volta ao Inter, Sóbis diz viver 'momento mais esperado da carreira'

Jogador foi oficializado no sábado e no mesmo dia já fez os trabalhos de condicionamento na academia do clube

Redação, Estadão Conteúdo

06 de janeiro de 2019 | 12h37

De volta ao Internacional, clube que o revelou para o futebol profissional, o atacante Rafael Sóbis diz viver o "momento mais esperado" da sua carreira. Para o jogador de 33 anos, dono de um currículo vitorioso, o time gaúcho voltou a ser respeitado, após cair para a Série B do Campeonato Brasileiro, e vive agora "momento mágico".

"É um momento espetacular, um momento especial. Talvez, nos últimos anos, o momento mais esperado da minha carreira. A felicidade de voltar para casa, com a oportunidade de disputar grandes coisas. É um momento especial que vou desfrutar ao máximo, dar o máximo para fazer com que esta história fique eternizada como as outras", afirmou Sóbis, neste domingo.

O jogador foi oficializado no sábado e no mesmo dia já fez os trabalhos de condicionamento na academia do clube. Sóbis, que rescindiu com o Cruzeiro na sexta-feira, assinou contrato de um ano para faze a sua terceira passagem pelo clube gaúcho.

"[É bom] Ver que o Inter está forte novamente, voltou a ser respeitado. Eu quis voltar, agradeço a direção pelo esforço, eu fiz o meu. Não tinha outro clube na cabeça a não ser o Inter. Quero gravar esta passagem mais uma vez com títulos", declarou o atacante, que tem dois títulos da Copa Libertadores com a camisa colorada.

Na sua avaliação, o Inter deu a volta por cima, após disputar a Série B em 2017. No ano passado, o time brigou pelo título do Brasileirão até as últimas rodadas. "O momento é mágico, o time, a comissão, a direção são bons. Eu quero somar. O que eu fiz está na história, mas vim porque quero mais. Sei do desafio que eu tenho e vou fazer de tudo para ajudar, para neste ano super importante coroar com mais títulos."

Sóbis revelou que nunca deixou de acompanhar os resultados do Inter. Até assistia aos jogos do time vestindo a camisa. "Todo mundo que conviveu comigo sempre soube do amor, que acompanhava, que via jogos com a camisa do Inter em casa. E agora estou vestindo sem vergonha, medo, sem ter problema de vestir porque chegou meu momento novamente."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.