Carlos Gregório Jr./Vasco.com.br
Carlos Gregório Jr./Vasco.com.br

De volta ao time titular, Wagner confia em triunfo do Vasco em casa

Cruzmaltino enfrenta o Vitória neste domingo, às 16 horas, pelo Brasileirão

Estadão Conteúdo

12 Maio 2018 | 21h42

Recuperado de forte gripe que o fez ficar de fora da equipe titular do Vasco nas últimas três partidas, o meia Wagner mostrou confiança em triunfo sobre o Vitória neste domingo, às 16h, em São Januário, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

+ Diretoria minimiza pressão e garante Zé Ricardo no Vasco até o fim do ano

O jogador foi testado entre os 11 pelo técnico Zé Ricardo no treinamento realizado na manhã deste sábado, no local da partida. "Queremos seguir na parte de cima da tabela mesmo estando com um jogo a menos. Vai ser uma partida complicada, pois a equipe do Vitória é rápida e possui jogadores de grande nível", declarou o camisa 20, em entrevista coletiva.

O jogador revelou que a comissão técnica vai poupar alguns atletas para o confronto. "Algumas mudanças irão ocorrer. Os jogadores que estão sentindo vão ficar de fora. Iremos atuar com uma equipe diferente. O mais importante é que ninguém está gravemente machucado e que entraremos em campo confiantes. Jogaremos diante da nossa torcida e iremos buscar a vitória para manter esse bom momento dentro do Campeonato Brasileiro", frisou Wagner.

O Vasco está invicto no Brasileirão. Em três jogos disputados, ganhou dois e empatou um - tem uma partida adiada contra o Santos. Está em quinto, com sete pontos.

A equipe vive bom momento no Campeonato Brasileiro, mas vem de derrota para o Bahia, por 3 a 0, em confronto pelas oitavas de final da Copa do Brasil, realizado quarta-feira. Para o experiente armador, o resultado negativo não vai influenciar no desempenho vascaíno diante do Vitória.

"É um ano que muitas coisas anormais vão acontecer devido ao calendário. Vários jogadores importantes ficam fora e algumas das vezes será necessário improvisar. Isso provoca dificuldades e acabam acontecendo fatalidades. Em algum momento das competições iremos encontrar o meio-termo. Precisamos manter a cabeça boa e não se afetar com os resultados. Da mesma forma que não somos a melhor equipe quando vencemos, também não podemos ser considerados o pior time quando ocorre um resultado negativo", disse o meia, ao comemorar ainda a recuperação física dos jogadores Rafael Galhardo, Breno, Evander e Giovanni Augusto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.