Rafael Ribeiro/Vasco
Rafael Ribeiro/Vasco

De volta ao Vasco, Castán pede ao time: 'Precisamos acreditar mais na gente'

Clube carioca precisa derrotar o Cruzeiro neste domingo, às 16 horas, em São Januário, para se afastar da zona de rebaixamento

Estadão Conteúdo

13 Outubro 2018 | 12h54

Depois de cumprir suspensão no clássico contra o Botafogo, na última segunda-feira, o zagueiro Leandro Castán é uma das novidades do Vasco para o jogo contra o Cruzeiro, neste domingo, às 16 horas, em São Januário, no Rio, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. E, ao projetar o confronto, o jogador pediu para que os seus companheiros de time tenham confiança em campo para buscar um triunfo que poderá tirar o clube carioca da zona de rebaixamento.

"Estamos passando por um momento importante dentro do Brasileiro. A torcida tem feito a parte dela e estamos trabalhando para dar a volta por cima na competição. Temos que pensar na próxima partida. Agora nosso foco é total no Cruzeiro e vamos dar o máximo para conseguir os três pontos. Precisamos acreditar mais na gente", afirmou o defensor, em declarações reproduzidas pelo site oficial do Vasco neste sábado.

A equipe vascaína realizou na última manhã o trabalho final de preparação para o duelo contra os cruzeirenses e lamentou a instabilidade que o time vem apresentando em suas atuações neste Brasileirão, no qual hoje ocupa o 17º lugar, com 37 pontos. "Como disse outras vezes, nossa equipe tem qualidade e poderia estar melhor colocada na tabela. Infelizmente, não estamos, então precisamos correr atrás para superar esse momento. Esse próximo jogo é fundamental para isso", reforçou Castán.

E o zagueiro destacou que o Vasco não pode se iludir com o fato de que o técnico Mano Menezes deve escalar o Cruzeiro com uma formação cheia de reservas e poupar titulares para o confronto de volta da final da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, em São Paulo, contra o Corinthians. Até pelo fato de que o time cruzeirense terá em campo nomes como os atacantes Rafael Sóbis e Fred, que fará a sua primeira partida como titular desde março após se recuperar de uma grave lesão.

"É uma equipe de muita qualidade e que não está na final da Copa do Brasil à toa. Não teremos facilidade, nem mesmo se eles vierem para cá com um time alternativo. Se trata de um grupo com muito potencial. Conheço vários jogadores, dentre eles o Fred. Joguei com ele na seleção brasileira e sei de sua qualidade. É um atleta que precisar ser acompanhado de perto. Temos que respeitar não só ele, mas toda a equipe do Cruzeiro. Atenção não pode faltar, alertou Castán.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.