Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Decepcionado, Aguirre busca resposta para a má fase do São Paulo

Técnico disse que ainda não tem um diagnóstico e que vai falar com "todo mundo" que trabalha no clube

Wilson Baldini Jr., O Estado de S. Paulo

17 de março de 2018 | 19h11

A estreia de Diego Aguirre no São Paulo não poderia ser pior. A derrota para o São Caetano no jogo de ida ds quartas de final do Campeonato Paulista expôs todas as deficiências que a equipe apresenta desde o início da temporada.

+ Na estreia de Aguirre, São Paulo perde para o São Caetano nas quartas do Paulistão

"Ainda não tenho um diagnóstico para explicar o motivo de o São Paulo jogar tão mal. Eu estou tentando falar com cada um dos jogadores, analisando com todo mundo que trabalha no São Paulo, preparador físico, para tentar ter uma ideia mais profunda de cada jogador. Não posso falar muito mais do que isso agora", disse o treinador.

Aguirre vai ter pouco tempo para tentar diminuir os problemas do time, pois o jogo de volta já acontece na terça-feira, às 21 horas, no Morumbi. "Faltaram muitas coisas, mas eu preciso falar dos problemas da equipe com os jogadores. Vamos tentar melhorar no próximo jogo." 

O técnico uruguaio justificou o fato de escalar medalhões como Cueva, Diego Souza e Nenê desde o começo. "Quando você começa disputar jogos decisivos e com pouco tempo, pensei que colocar jogadores com experiência seria bom, ainda mais em um campo difícil. Também estava sem muitas opções. Para hoje foi assim. Depois... o resultado que dá a razão ou não. Fico triste com o que aconteceu. Mas é bom estar em campo já na terça-feira e esquecer essa atuação."

No segundo jogo com o São Caetano, Aguirre não poderá contar com o peruano Cueva, convocado para integrar a seleção de seu país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.