'Decepcionado' por Copa, Essien admite deixar seleção

'Decepcionado' por Copa, Essien admite deixar seleção

Atleta se diz desapontado por ter jogado pouco e com campanha de Gana. Ele cogita dar adeus à seleção com apenas 31 anos

Estadão Conteúdo

24 Setembro 2014 | 09h33

Mais de dois meses após seu fim, a Copa do Mundo ainda não saiu da cabeça de Michael Essien. O volante do Milan não esqueceu a campanha decepcionante de Gana na competição, com a queda ainda na primeira fase na última colocação do Grupo G, e as poucas oportunidades que teve para atuar no Brasil. Das três partidas de sua seleção no torneio, ele disputou apenas uma, na estreia diante dos Estados Unidos, quando entrou no segundo tempo.

"Mal joguei no Brasil, o que foi decepcionante para mim. E não fomos bem como um todo, com base nas nossas atuações e experiências em Copas anteriores. O Mundial de 2014 não correspondeu às expectativas e, no geral, foi um campanha fraca", admitiu o jogador, em entrevista ao site da Fifa nesta quarta-feira.

A decepção de Essien com a campanha e com sua participação no torneio foi tamanha que o jogador deixa em aberto a possibilidade de não atuar mais pela seleção, mesmo tendo apenas 31 de idade. "No momento ainda não decidi o próximo passo da minha trajetória na seleção."

O próprio volante chegou a dizer antes do Mundial que a ideia era superar a ótima trajetória de 2010, quando Gana chegou às quartas de final, e se tornar o primeiro time africano a disputar uma semifinal de Copa. Essien admite que o projeto era ganancioso, mas não poderia espera uma campanha tão ruim no Brasil.

"O palpite das semifinais era ambicioso, mas sempre é bom ter grandes ambições e nós certamente esperávamos fazer melhor do que em 2010. Infelizmente, não chegamos nem perto disso porque não vencemos os jogos. Com exceção da partida contra a Alemanha (empate por 2 a 2), que poderíamos até ter vencido, o resto dos jogos não foi suficiente para passarmos da fase de grupos", comentou.

Mais conteúdo sobre:
futinter futebol Essien Seleção Ganesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.