Decisão volta a ter gols das duas equipes, 20 anos depois

Os gols de Zidane e Materazzi, nos primeiros 20 minutos de jogo, fizeram com que a Copa de 2006, alvo de críticas por causa do baixo poder ofensivo, fosse a primeira em que as duas seleções marcaram gols desde 1986, quando a Argentina bateu a Alemanha Ocidental por 3 a 2. Nas últimas quatro Copas, pelo menos uma das duas equipes não saiu do zero, e cada um dos finalistas deste domingo esteve presente em uma dessas disputas.Em 1990, a Alemanha fez 1 a 0 na Argentina, com um gol de pênalti marcado por Brehme. Em 1994, Brasil e Itália ficaram no 0 a 0 após 120 minutos de tempo normal e prorrogação, e o time brasileiro levou a melhor nos pênaltis, por 3 a 2.Quatro anos depois, a França não teve dificuldade para bater o Brasil por 3 a 0, com dois gols de Zidane e um de Petit. E em 2002, Ronaldo fez os dois gols na vitória do Brasil sobre a Alemanha, por 2 a 0, que garantiu o pentacampeonato mundial.A marca que levou 20 anos para ser repetida era padrão antes: nas 13 decisões disputadas entre 1930 e 1986, as duas equipes marcaram gols. A decisão de Copa mais ofensiva foi em 1958, quando o Brasil goleou a Suécia por 5 a 2.Confira todos os placares de decisôes:1930 - Uruguai 4 x 2 Argentina 1934 - Itália 2 x 1 Checoslováquia 1938 - Itália 4 x 2 Hungria 1950 - Uruguai 2 x 1 Brasil 1954 - Alemanha Ocidental 3 x 2 Hungria 1958 - Brasil 5 x 2 Suécia 1962 - Brasil 3 x 1 Checoslováquia 1966 - Inglaterra 4 x 2 Alemanha Ocidental 1970 - Brasil 4 x 1 Itália 1974 - Alemanha Ocidental 2 x 1 Holanda 1978 - Argentina 3 x 1 Holanda 1982 - Itália 3 x 1 Alemanha Ocidental 1986 - Argentina 3 x 2 Alemanha Ocidental 1990 - Alemanha 1 x 0 Argentina 1994 - Brasil 0 (3) x (2) 0 Itália 1998 - França 3 x 0 Brasil 2002 - Brasil 2 x 0 Alemanha 2006 - Itália 1 (5) x (3) 1 França

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.