Quique García/EFE
Quique García/EFE

Decisivo em 'milagre', Neymar garante: 'Foi a melhor partida da minha vida'

Atacante faz dois gols, dá assistência e sofre pênalti em vitória épica

Estadão Conteúdo

08 de março de 2017 | 20h46

Se o Barcelona necessitava de um milagre, ele veio graças a um "santo": Neymar. Apontado como o sucessor de Messi no Barcelona, o atacante brasileiro fez como nunca valer a aposta. Marcou dois gols, deu assistência e ainda sofreu um pênalti na histórica vitória sobre o Paris Saint-Germain por 6 a 1, nesta quarta-feira, no Camp Nou, em um improvável resultado que garantiu o time catalão nas quartas de final da Liga dos Campeões.

E a partida foi ainda mais impressionante porque, a partir dos 40 do segundo tempo, quando o Barcelona precisava de três gols para se classificar, o brasileiro assumiu o protagonismo de maneira histórica: marcou de falta, de pênalti e ainda deu bela assistência para o tento decisivo de Sergi Roberto. Uma atuação tão inacreditável que o próprio Neymar julgou como a melhor de sua carreira.

"Essa foi a melhor partida que joguei em minha vida. Pela história, pelos gols, pelo nível da equipe. Estou em um momento muito bom. Estou muito feliz", comemorou o atacante brasileiro, acrescentando que o elenco sempre acreditou na virada, mesmo após a acachapante derrota por 4 a 0 em Paris. "Jogamos com alegria e sem medo. Foi difícil, mas começamos a acreditar."

Neymar comentou ainda sobre uma premonição antes do lance decisivo: a de que Sergi Roberto faria o gol. "Disse a Sergi Roberto nas faltas: 'Vá à área, Sergi, que você marcará o gol'. E ele fez."

Extasiado com o resultado, o técnico Luis Enrique dedicou a classificação a todos os torcedores do Barcelona. "Esse é um esporte maluco, único. Crianças e adultos que estiveram aqui jamais esquecerão o que aconteceu hoje (quarta-feira). Dedico essa vitória aos torcedores do Barça que sempre mantiveram a fé em nossa equipe."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.