Daniel Augusto Jr./Divulgação
Daniel Augusto Jr./Divulgação

Decisivo, Guerrero se torna a principal chave contra o Atlético-MG

Mano Menezes não revela o time para o jogo desta quarta-feira, mas deixa escapar detalhes de como o atleta peruano será fundamental

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

15 de outubro de 2014 | 07h00

Paolo Guerrero é o principal alicerce do Corinthians para buscar a vaga na semifinal da Copa do Brasil. O peruano pediu dispensa da seleção nacional somente para participar do jogo desta quarta-feira, contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte, e o técnico Mano Menezes já definiu o papel do jogador em campo. Conforme a postura do adversário, caberá ao camisa 9 ser o centro das jogadas ofensivas.

O treinador não revelou o time para o jogo desta quarta-feira, mas deixou escapar detalhes de como o peruano será fundamental. "Se formos pressionados e tivermos dificuldade para sair jogando, precisamos jogar a bola para o Guerrero segurar, fazer o pivô e esperar o time sair de trás", contou Mano. "Já se tivermos mais posse de bola, vamos precisar de movimentação, porque o adversário estará bem postado. Então, ele vai precisar cair pelas pontas", explicou.

Mano destacou a qualidade do jogador e elogiou a versatilidade do atacante em realizar as diferentes funções ofensivas. Além disso, Guerrero vem fazendo uma ótima temporada e tem bom retrospecto em jogos decisivos. Foi o peruano o autor dos dois gols do time no título mundial da Fifa, em 2012, além de ter marcado neste ano nos clássicos pelo Brasileirão contra Palmeiras e São Paulo.


Caso Guerrero marque nesta quarta-feira, contra o Atlético-MG, deixará o Corinthians em ótima situação. Como o regulamento da competição prevê como critério de desempate os gols marcados fora de casa, um tento do time paulista no Mineirão vai obrigar a equipe da casa a fazer, no mínimo, quatro gols. "Se marcarmos, vamos obrigar o adversário a superar o saldo simples de gol", destacou Mano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.