Ricardo Moraes/Reuters
Ricardo Moraes/Reuters

Decisivo, Pedro comemora gol nos acréscimos: 'O Flamengo é luta até o final'

Atacante fez os dois gols da vitória sobre o Goiás por 2 a 1, nesta terça-feira, em jogo adiado pelo Brasileirão

Redação, Estadão Conteúdo

13 de outubro de 2020 | 21h13

Mais uma vez o atacante Pedro definiu a vitória do Flamengo ao marcar dois gols na virada em cima do Goiás, por 2 a 1, nesta terça-feira no Maracanã em jogo adiado da 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mais do que suas declarações após o jogo, aparecem seus impressionantes números. Agora são 16 gols em 30 jogos na temporada, igualando a marca de Gabriel, machucado. São 12 gols em 11 jogos como titular e agora artilheiro do time no Brasileirão, com oito gols.

"Foi realmente emocionante fazer este gol no final. Eu pedi a bola para o Arão, mas ele chutou e a bola enroscou nos meus pés. Eu tive calma e chutei bem alto, fora do alcance do goleiro", detalhou o seu gol aos 50 minutos do segundo tempo, que determinou a quinta vitória seguida do Flamengo, agora co-líder com o Atlético-MG, ambos com 30 pontos. Os mineiros têm um jogo a menos - 14 a 15 -, mesmo assim lideram por terem maior número de vitórias: 10 a 9.

Mas para Pedro, estas difíceis vitórias, bem sofridas, fazem parte do histórico do clube. "O Flamengo é assim mesmo: luta até o final. Nosso time está indo bem e acho que podemos conquistar grandes coisas neste ano. O jogo foi difícil porque o Goiás jogou muito bem. Eles lutaram muito e estão de parabéns", declarou.

Mas no duelo entre o ataque flamenguista, com 27 finalizações e as dez defesas do goleiro Tadeu, quem se deu melhor foi mesmo o clube carioca. Graças a Pedro, com sete finalizações e duas delas decisivas, porque terminaram em gols.

"Estou feliz com os gols, mas eu penso primeiro no coletivo e na importância de vencer. Depois é que penso em marcar gols", comentou o artilheiro, que por pouco não foi poupado pelo técnico Domènec Torrent, justamente, por sua sequência de jogos consecutivos.

Mas Pedro, como um fominha, parece ter a receita para continuar marcando seus gols. "Temos que começar a recuperação já, porque não se pode pensar diferente. O nosso grupo é bem recheado, com muita qualidade e vamos aguardar a decisão do professor (Domènec) sobre quem vai para os jogos", concluiu.

Esta semana vai ser pesada para o Flamengo, que já na quinta-feira vai receber no Maracanã o Red Bull Bragantino e, no domingo, enfrentará o Corinthians, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.