Rodrigo Buendia/AFP
Rodrigo Buendia/AFP

Decisivo, Rodriguinho comemora 100% de aproveitamento do Cruzeiro na Libertadores

Meia marcou o gol da vitória sobre o Emelec nesta quarta, pela Libertadores

Redação, Estadão Conteúdo

04 de abril de 2019 | 00h34

O Cruzeiro conseguiu um importante resultado para se manter com 100% de aproveitamento na Copa Libertadores e para encaminhar a sua classificação para as oitavas de final. Na noite desta quarta-feira, o time mineiro visitou e venceu o Emelec por 1 a 0. O único gol foi marcado por Rodriguinho, que falou sobre a importância do terceiro triunfo seguido no início do torneio e da sua participação decisiva.

"Jogo de Libertadores é difícil, brigado, truncado. Jogo de alta intensidade, muita tensão. Tentei ter o máximo de frieza para tomar a melhor decisão. Consegui concluir muito bem. Vi que o goleiro saiu para abafar, dei um toque por cima dele e fui muito feliz", disse o meia do Cruzeiro.

Com o resultado, o Cruzeiro aparece isolado na primeira posição do Grupo B, com nove pontos somados. Seguido pelo venezuelano Deportivo Lara, com quatro, do equatoriano Emelec, com dois, e do argentino Huracán, com apenas um.

Sempre importante no setor ofensivo, Fred comentou das dificuldades desses jogos fora de casa e do "espírito" de Libertadores que foi pedido pelo técnico Mano Menezes. "Jogo de muita força, muita briga, mas saímos com os três pontos, foi merecido. É o espírito que o Mano pediu para a gente, o Cruzeiro está acostumado a disputar a Libertadores e tem que se impor nessas competições, (jogos de) muita força, muita porrada. A gente, com experiência, conseguiu um resultado magro, mas muito importante", ratificou o camisa 9.

O Cruzeiro volta a campo já nesse sábado, para o segundo jogo das semifinais do Campeonato Mineiro, diante do América, no Mineirão, às 19 horas. No duelo de ida, a equipe venceu por 3 a 2 e pode perder por um gol de diferença para avançar. Já na Libertadores, o próximo desafio está marcado para a próxima quarta-feira, contra o Huracán, também no Mineirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.