Declarações de Juvenal motivaram jogadores da Lusa

Antes do clássico, dirigente são-paulino teria criticado estrutura da Portuguesa e menos prezado o adversário

Jornal da Tarde

08 de março de 2008 | 21h35

Os jogadores da Portuguesa deixaram o gramado do estádio Santa Cruz atirando contra o presidente são-paulino Juvenal Juvêncio. Antes da partida, chegou ao vestiário da Lusa que o dirigente menosprezou o adversário deste sábado."Quem fala o que quer ouve o que não quer. Futebol é assim. Não adianta ter dinheiro. Dentro de campo vence quem tem mais disposição", rebateu Christian. "Nossa equipe não é limitada não, mostramos isso."   Veja também:  Apático, São Paulo perde para a Lusa e pode deixar o G-4   Juvenal comparou a estrutura dos dois clubes. Hoje, o time tricolor se gaba de ter um dos melhores centros de recuperação do Brasil e a Portuguesa brigava, até pouco tempo atrás, para conseguir regularizar a documentação para atuar no Canindé. Tanto que mandou o duelo em Ribeirão Preto. Ele também desdenhou dos torcedores rivais, dizendo que a Lusa sempre vai sofrer por não ter torcida.   "Acho que ele (Juvenal Juvêncio) deve estar feliz porque o time dele tem mais estrutura e mais dinheiro. O plantel dele tem mais qualidade, mas hoje (sábado) a Portuguesa foi superior e ganhou o jogo", avaliou o zagueiro Marco Aurélio.   O zagueiro também admitiu que o discurso do dirigente adversário serviu como 'aditivo'. "O que ele falou serviu para motivar. Ele sabe das nossas dificuldades, tem hora que dou razão ao Juvenal por causa das dificuldades, mas mostramos futebol de time grande e por isto vencemos."   O técnico Vágner Benazzi disse que a Portuguesa tem tudo para voltar a grandes exibições e a disputar de igual para igual com os outros grandes da capital paulista. "A Portuguesa respeitou, mas jogou melhor que o São Paulo e mereceu a vitória. O torcedor que não quis vir até Ribeirão Preto perdeu um grande espetáculo", afirmou.   O goleiro André Luís destacou a marcação eficiente de seu time. "Foram muitas bolas cruzadas na nossa área e eles não conseguiram uma jogada", afirmou o camisa 1.   Já na próxima rodada a Lusa volta a jogar no Canindé. O duelo será contra o líder Guaratinguetá, na quinta-feira. Serão dois duelos seguidos em casa, pois domingo o rival será o Marília e o volante Claudecir espera que a vitória sobre São Paulo possa alavancar uma reação da Portuguesa no campeonato.   "Mais importante do que esta vitória é que teremos dois jogos em casa, que vieram na hora certa. Se vencermos, entramos na briga", disse Claudecir. "O fator casa ajuda bastante e vamos pensar no Guará."

Tudo o que sabemos sobre:
PortuguesaPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.