Epitacio Pessoa/Estadão
Epitacio Pessoa/Estadão

Deco não vê racismo nas provocações dos torcedores peruanos contra Tinga

Para o ex-jogador, atos queriam mais 'tirar' a concentração do jogador do Cruzeiro

Luiz Antônio Prósperi e Robson Morelli, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2014 | 15h22

SÃO PAULO - Deco não acredita que os torcedores do Real Garcilaso tenham se manifestados com o sentimento puro do racismo para ofender o jogador Tinga. Em visita ao Estado nesta sexta, o ex-jogador do Fluminense acredita que a intenção dos torcedores peruanos no jogo da Libertadores era tirar a concentração do brasileiro, de modo que ele pudesse cometer erros ou entregar alguma bola para o adversário. Deco não acredita que as provocações tenham sido nesse nível de racismo que todos comentaram.

"É claro que toda manifestação racista deve ser punida e reclamada. Isso não se discute. Mas tenho dúvidas se foi isso mesmo que o torcedor peruano tentou fazer. Acredito mais que a intenção era fazer com que Tinga perdesse a concentração no jogo do Cruzeiro."

O fato é as provocações contra Tinga no Peru causaram uma comoção nacional, com intervenção do Ministro do Esporte, Aldo Rebello, e da própria presidente Dilma Rousseff. O presidente do Peru também se manifestou contrário à atitude dos torcedores do Real Garcilaso. A Confederação Sul-Americana é pressionada a tomar uma providência sobre o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolracismoCruzeiroTingaDeco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.