Dedé admite erro, mas reclama de juiz de jogo do Vasco

O zagueiro Dedé foi um dos personagens do empate por 1 a 1 entre Vasco e Flamengo ao ser expulso no segundo tempo e reconheceu o seu erro na partida de domingo. Quando ele recebeu o cartão vermelho após entrada dura em Willians, o time de São Januário vencia por 1 a 0. Depois, não teve forças para segurar a vantagem no Engenhão.

AE, Agência Estado

25 de outubro de 2010 | 13h00

"Fui na bola, por baixo, e o Willians veio por cima. Quando a bola espirrou, levantei o pé além do que deveria, com objetivo de me defender, e acabei acertando a perna dele. Peço desculpas ao companheiro de profissão e ao torcedor do Vasco, pois não queria ter deixado o time, ainda mais em um clássico, com um jogador a menos", afirmou.

Dedé, porém, reclamou do comportamento do árbitro Gutemberg de Paula Fonseca no clássico de domingo. "Deixando de lado minha expulsão, o árbitro estava visivelmente nervoso e atrapalhado. Inverteu muitas faltas, irritando nosso time, me deu um cartão amarelo após eu ter levado o vermelho e, depois de tudo isso ainda disse para o Felipe que ele, o árbitro, era f...", disse.

O zagueiro vascaíno se desculpou com Willians pela entrada violenta. "Havia sido expulso apenas uma vez, em quase cinquenta jogos como profissional, e assim mesmo com dois cartões amarelos e, um deles, por reclamação. Não sou um jogador violento e não tive intenção de machucar o Willians. A disputa foi no calor do jogo e fiquei pensativo, por horas, chateado com que aconteceu", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.