Dedé treina com o grupo pela primeira vez no ano e celebra volta no Cruzeiro

O zagueiro Dedé viveu um ano para ser esquecido em 2015. Uma grave lesão no joelho direito o obrigou a passar por duas cirurgias no local e o afastou do futebol por toda a temporada. Mas o pesadelo está cada vez mais perto do fim, e o jogador deu um grande passo para voltar aos gramados nesta quarta-feira, ao treinar pela primeira vez com o grupo do Cruzeiro desde 2014.

Estadão Conteúdo

11 de novembro de 2015 | 14h28

O ano sem sequer poder treinar serviu como uma prova para Dedé, que pareceu incrédulo ao retornar nesta quarta-feira. Ao ser chamado para integrar o treino técnico da equipe após o aquecimento, o zagueiro chegou a perguntar para o preparador físico Eduardo Freitas se, de fato, estava liberado para participar da atividade.

"Hoje foi surpresa. Tinha conversado com a galera sobre a ansiedade que eu tinha de voltar. Semana passada, eu falei que poderia trabalhar um pouco com bola, ao menos aquecimento. Mas me pegaram de surpresa hoje. Fiz meu trabalho na academia e me falaram para treinar com o grupo. Fiquei empolgado. Estava começando o meu trabalho e eles estavam terminando o trabalho em campo. Mas eles me esperaram. Foi uma surpresa boa, minha esposa, minha família, meus empresários estavam com expectativa de eu treinar somente na quinta-feira, e antecipei", comentou.

O longo pesadelo de Dedé começou ainda na reta final do Brasileirão do ano passado, quando sofreu uma grave contusão no ligamento cruzado posterior do joelho direito. Em 20 de janeiro de 2015, o jogador foi submetido a uma cirurgia no local. Um dos pinos colocados neste procedimento, no entanto, causou uma reação negativa no local, o que fez com que ele precisasse ser operado uma segunda vez, meses depois.

"Foi um ano de muito aprendizado, força de vontade, momentos de fisioterapia, treino em campo, vai e volta... Isso mexe muito com a cabeça. Tive a oportunidade de treinar com o grupo agora, é uma felicidade que vocês não tem noção. Um ano depois e estou conhecendo os jogadores, o grupo, forma de trabalho. Estou com coração a mil, emocionado pelo que está acontecendo", admitiu.

E entre as pessoas que Dedé está "conhecendo", está o treinador cruzeirense, Mano Menezes, contratado somente no início de setembro. Os dois, no entanto, tem uma ligação bastante especial, já que foi justamente o treinador que deu a primeira oportunidade ao zagueiro na seleção brasileira, ainda em 2011.

"Ele sempre me deu força, no departamento médico falava que queria contar comigo, me ajudou. Foi o cara que me deu a chance de jogar na seleção brasileira. A comissão técnica toda me deu força, principalmente o pessoal do departamento médico. Chorei com eles, eles choraram comigo. A noite que eu fiquei sem dormir, eles ficaram sem dormir. O meu sentimento foi o deles", comentou o emocionado zagueiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroDedé

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.