Maurício de Souza
Maurício de Souza

Dedicação defensiva do Santos em vitória na Vila empolga Dorival

Equipe só tinha passado uma vez em branco nos últimos 11 jogos

DANIEL BATISTA, O Estado de S. Paulo

12 de julho de 2015 | 14h20

Mais do que a quantidade de gols marcados na vitória por 3 a 0 sobre o Figueirense, no último sábado, algo que deixou o técnico Dorival Júnior bastante satisfeito com o time do Santos foi o fato da equipe não ter levado gols, algo que nas últimas 11 partidas, tinha acontecido só uma vez. Para o treinador, que fez sua estreia neste final de semana, o resultado aconteceu graças a dedicação de todos os jogadores, inclusive dos atacantes, na marcação.

"Só de não ter tomado gols já é algo importante. Não é só pela presença do Paulo Ricardo, mas porque o Gabriel estava dando combate aqui atrás. O segundo tempo dele foi quase perfeito. O exemplo do Gabriel é aquilo que todos os atletas fizeram em campo", analisou o técnico.

Como teve tempo para comandar apenas um treinamento antes do jogo com o Figueirense, Dorival Júnior apostou na conversa e decidiu colocar o zagueiro Paulo Ricardo improvisado como volante e mandou Lucas Otávio para o banco de reservas. A alteração, pelo menos diante do Figueirense, surtiu efeito e o time correu poucos riscos.

A expectativa é que a postura nas próximas partidas se repita. "Quando os jogadores assumem um pouco mais a responsabilidade, é natural que as coisas aconteçam mais naturalmente. Os jogadores perceberam que estava na hora de uma atitude diferenciada. O Santos fez um, dois e três gols e não se entregou ou acomodou. Acho que é isso que queremos ver", completou Dorival.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.