Defederico diz que Corinthians esperava um Maradona

Certo de que será negociado com outro clube em 2011, o argentino Matias Defederico deu uma nova explicação para justificar seu fracasso no Corinthians. Em entrevista ao site do jornal argentino Clarín, ele colocou a culpa no torcedor. "No Brasil não há meio termo. Ou sou Maradona ou não sou nada. São extremistas. Cheguei muito elogiado e lisonjeado. Fui chamado de o "novo Messi". Creio que isso me prejudicou, pois pensaram que vinha o Maradona, e eu sou o Matias Defederico".

AE, Agência Estado

27 de dezembro de 2010 | 20h54

Defederico, em nenhum momento, fez mea-culpa, admitindo que não jogou bem no clube. Disse que nenhum dos três treinadores que passaram pelo Corinthians gostavam do seu futebol. Falou que o futebol no Brasil é mais tático e físico em comparação com o da Argentina.

De férias em seu país, Defederico tenta se acertar com algum time. Na mesma entrevista ele disse que está feliz com as possibilidades que tem de trocar de ares. O Corinthians tenta envolvê-lo em alguma negociação (cogitou-se até com o Atlético Paranaense). Mas a preferência do atleta é voltar para a Argentina. Segundo o Clarín, Independiente, Huracán, Gimnasia La Plata e All Boys querem contratá-lo. O certo é que ele não fica no Corinthians.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansDefederico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.