Juan Mabromata/AFP
Juan Mabromata/AFP

Defesa falha e Cruzeiro leva 4 a 2 do Racing pela Libertadores

Martínez foi o destaque da partida ao anotar três gols

O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2018 | 23h55

Depois de oito jogos no Campeonato Mineiro com uma campanha invicta e quase perfeita - sete vitórias e um empate -, o Cruzeiro fez a sua estreia na Copa Libertadores nesta terça-feira. No Estadual, a defesa levou apenas um gol, mas na Argentina deu tudo errado. No estádio El Cilindro, em Avellaneda (região metropolitana de Buenos Aires), o meia Martínez marcou três vezes e comandou a vitória do Racing por 4 a 2 na rodada de abertura do Grupo 5.

+ TEMPO REAL: Confira como foi o jogo na Argentina

O dia começou difícil para o Cruzeiro com a notícia da morte do pai do goleiro Fábio. O titular da posição deixou Montevidéu imediatamente e Rafael assumiu o posto em campo. O técnico Mano Menezes apostou em uma defesa com Lucas Romero, Manoel, Murilo e Egídio e nada deu certo para parar o ataque do Racing. Para piorar, na frente o centroavante Fred sentiu dores na panturrilha direita logo aos cinco minutos e teve que ser substituído.

A recuperação para o Cruzeiro na Libertadores vai demorar. Pela segunda rodada, o time celeste só jogará agora em 4 de abril contra o Vasco, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. O Racing terá pela frente a Universidad de Chile, em Santiago, um dia antes.

Em campo, o Cruzeiro até começou melhor, mas a lesão de Fred atrapalhou os planos de ter um homem de referência no ataque para explorar jogadas aéreas e de pivô. Na defesa, as falhas apareceram logo também. Aos 13 minutos, Neri Cardozo bateu uma falta na área e Martínez completou livre para as redes.

Mesmo com menos posse de bola, o Cruzeiro conseguiu o empate aos 29 minutos. Robinho lançou para o lateral-esquerdo Egídio, que dominou a bola com categoria e a mandou no alto para o meia uruguaio Arrascaeta cabecear para o gol. O problema é que a defesa errou de novo no posicionamento aos 44 e Martínez fez em um chute cruzado, após jogada ensaiada, o segundo do Racing.

Para o segundo tempo, o Cruzeiro voltou mais incisivo no ataque e criou uma boa chance com Rafinha aos oito minutos. Mas a defesa não estava em uma boa noite e uma nova falha permitiu o terceiro gol de Martínez, aos 17, em cabeçada após escanteio da esquerda.

Na tentativa de dar mais agilidade ao meio de campo, Thiago Neves entrou no lugar de Arrascaeta e sofreu um falta logo no seu primeiro lance no jogo. Robinho bateu com perfeição no ângulo direito do goleiro Musso, aos 24 minutos, e deu alguma esperança aos cruzeirenses. Mas tudo foi por água abaixo aos 31. Solari recebeu de Centurión e bateu cruzado, sem chances para Rafael, para decretar a vitória do Racing.

FICHA TÉCNICA

RACING-ARG 4 x 2 CRUZEIRO

RACING-ARG - Juan Musso; Saravia, Donatti, Sigali e Alexis Soto; Domínguez, Zaracho (Solari), Cardozo e Centurión (Cuadra); Martínez (Meli) e Lisandro López. Técnico: Ariel Broggi (auxiliar).

CRUZEIRO - Rafael; Lucas Romero, Manoel, Murilo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Robinho (Mancuello), Arrascaeta (Thiago Neves) e Rafinha; Fred (Rafael Sóbis). Técnico: Mano Menezes.

GOLS - Martínez, aos 13 aos 44, e Arrascaeta, aos 29 minutos do primeiro tempo; Martínez, aos 17, Robinho, aos 24, e Solari, aos 31 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Saravia e Martínez (Racing-ARG); Mancuello (Cruzeiro).

CARTÃO VERMELHO - Saravia (Racing-ARG).

ÁRBITRO - Wilmar Roldán (Fifa/Colômbia).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio El Cilindro, em Avellaneda (Argentina).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.