Tribunal Regional do Trabalho
Tribunal Regional do Trabalho

Definição sobre o futuro do estádio do Guarani sairá só no dia 30

Justiça do Trabalho de Campinas recebe três propostas no leilão

O Estado de S.Paulo

18 Março 2015 | 19h22

O Estádio Brinco de Ouro da Princesa, sede do Guarani, de Campinas, recebeu três propostas de arrematação em leilão realizado nesta quarta-feira, no Fórum Trabalhista da cidade. A Justiça do Trabalho busca solução para o pagamento das dívidas do clube, que somam R$ 70 milhões. A melhor proposta será escolhida em nova audiência pública marcada para o dia 30 de março. 

Caso seja frustrada a tentativa de leilão do estádio, a juíza Ana Claudia Torres Vianna autoriza a penhora do patrimônio imaterial, a história, sua marca e as decorrentes receitas do clube, vencedor do Campeonato Brasileiro de 1978. “Caso frustradas outras formas de prosseguimento, fica autorizada a penhora da marca, da história e das receitas oriundas da exploração mercadológica do nome Guarani Futebol", despachou a juíza. 

A MMG Consultoria formalizou uma oferta, sem condicionantes, de R$ 57.142.857,14, sendo que R$ 46.672.500,00 pagos à vista, e o saldo restante em 60 parcelas fixas. O grupo Barbizan, Gold Business e Florenza ofereceu R$ 75 milhões em 120 parcelas fixas mensais. Uma terceira proposta, apresentada pela Lances Negócios Imobiliários, de arrematação por R$ 65 milhões, em 24 parcelas fixas e sucessivas no valor de R$ 2,5 milhões e com cláusulas condicionantes. 

A Justiça do Trabalho demonstra preocupação com os trabalhadores que aguardam o pagamento de seus créditos, pois os valores oferecidos no leilão não saldam a dívida. A magistrada também formalizou convite ao prefeito de Campinas, Jonas Donizette, para comparecer ao encontro, uma vez que o município fez doação de terrenos ao Guarani e um possível empreendimento imobiliário no local envolve questões de zoneamento urbano.

O Guarani afirmou que não recebe nenhum valor do grupo Magnum para o pagamento de salários e que não possui receita dos prêmios dos campeonatos passados, pois eles também estão penhorados. O clube alegou que há um grupo de empresários interessados em ajudar com investimentos para viabilização de acordos judiciais. O Guarani disputa a Série A-2 do Paulista.

Mais conteúdo sobre:
Futebol Guarani Brinco de Ouro leilão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.