Deivid pede apoio da torcida do Santos

Responsável direto pela vitória do Santos sobre a Inter de Limeira, por 1 a 0, neste sábado, Deivid reclamou do comportamento de parte da torcida que o xingou quando saia de campo, no final do primeiro tempo. "Essas pessoas não são santistas, porque vêm ao estádio para torcer contra o time. Foi isso que eu disse para eles, quando estava indo para os vestiários", afirmou o atacante, na entrevista coletiva após o jogo. "Falei para eles que depois que o time perde ou empata em casa, todos têm o direito de vaiar e xingar, mas enquanto os jogadores estão se esforçando para buscar a vitória, o torcedor tem que apoiar", explicou Deivid.Quanto ao fraco futebol apresentado pelo Santos na vitória sobre a lanterna do Campeonato Paulista, Deivid justificou que o time está desentrosado em razão da ausências de vários titulares. "Mas mostrou garra e vontade, compensando as ausências." O técnico Gallo, que estreou com vitória, não gostou do futebol do Santos na partida deste sábado. "O jogo poderia ter sido melhor, principalmente pela postura da Inter no primeiro tempo, ficando muito atrás. Tivemos dificuldades para entrar na defesa deles, mesmo assim criamos muitas chances de gols", disse. "De qualquer maneira, vencer é sempre bom."Mercado - Roni (está jogando no Kubin Kazan, da Rússia, e quer retornar ao Brasil) e Mota (tem contrato com o Sporting, de Portugal, até junho e é dono de seus direitos federativos) para o ataque, um meia com características semelhantes às de Elano, um zagueiro e um lateral-direito. Esses são os reforços que Gallo pediu à diretoria do Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.