Gaspar Nóbrega/Divulgação - 6/1/2011
Gaspar Nóbrega/Divulgação - 6/1/2011

'Deixarei o São Paulo com imensa tristeza', diz Miranda

Com pré-contrato de 3 anos assinado com o Atlético de Madrid, zagueiro deixa time em junho

AE, Agência Estado

10 de janeiro de 2011 | 13h55

Após oficializar, na última sexta-feira, que está deixando o São Paulo para defender o Atlético de Madrid a partir do meio deste ano, zagueiro Miranda deu, nesta segunda, a sua primeira entrevista coletiva depois do anúncio do fim de sua passagem pelo clube, que começou em 2006, quando ele foi contratado para substituir o ídolo Lugano.

Veja também:

linkFernandão diz que pode fazer função de Ricardo Oliveira

Assim como fez por meio de sua assessoria ao confirmar que assinou um pré-contrato de três anos com o time espanhol, o jogador prometeu que irá se empenhar ao máximo para se despedir bem do Morumbi. O atleta ainda garante que não será fácil sair do clube, depois de ter sido campeão brasileiro em 2006, 2007 e 2008 e conquistado o carinho dos torcedores e companheiros de equipe.

"Quando entro em campo, eu quero vencer sempre. Não consigo me poupar e vou até o limite para ganhar. Vou procurar fazer o meu melhor como sempre fiz. Temos de focar nestes seis meses finais. Deixarei o São Paulo com imensa tristeza pelas amizades e títulos que conquistei", ressaltou o jogador.

Com 237 partidas e nove gols marcados com a camisa do São Paulo, Miranda fez de sua passagem pelo clube um trampolim para chegar à seleção brasileira. Agora, pronto para retornar ao futebol europeu após uma rápida passagem pelo Sochaux, da França, em 2005, o defensor acredita: "Acho que saio pela porta da frente, da mesma maneira quando cheguei aqui".

Em seus últimos jogos com a camisa são-paulina, Miranda tentará ajudar o time a ser campeão paulista e conquistar o inédito título da Copa do Brasil, que asseguraria ao clube uma vaga na Copa Libertadores de 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.