Del Bosque diz que vexame da Espanha na Copa foi inevitável

Quatro meses após o Mundial no Brasil, treinador quebra o silêncio e atribui eliminação a uma série de 'pequenas circunstâncias'

O Estado de S. Paulo

14 de novembro de 2014 | 10h15

A Espanha se acostumou a ganhar títulos nos últimos anos sob o comando de Vicente Del Bosque. Por isso, na Copa do Mundo de 2014, a equipe chegou como uma das favoritas, sendo a atual campeã, mas foi uma das grandes decepções ao deixar o torneio na fase de grupos com atuações apáticas. Segundo o técnico, que se manteve no comando após o vexame, a somatória de pequenos detalhes culminou na eliminação da 'Fúria'.

"Quando se trata de futebol, sempre há algumas circunstâncias. Ás vezes, algumas decisões erradas do treinador, às vezes, os  jogadores não chegam à Copa do Mundo no seu melhor." Ele ainda diz que uma esta soma de fatores tornou a situação da Espanha insustentável. "Estas pequenas coisas se somam a um todo, que tornou impossível a classificação na fase de grupos", afirmou Del Bosque.

O treinador, porém, valorizou o empenho de sua equipe no último jogo da fase de grupos do Mundial, contra a Austrália, quando a Espanha venceu por 3 a 0 mesmo já eliminada. "Nem todo mundo pensa nisso assim, mas nós saímos da Copa do Mundo, sabendo que não poderíamos mais passar, com dignidade", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.