Del Bosque nega rixa entre jogadores de Real e Barcelona

Em meio a um processo de reconstrução na seleção, técnico diz que rivalidade entre jogadores não interfere no desempenho em campo

O Estado de S. Paulo

14 de novembro de 2014 | 17h36

Passando por um processo de reconstrução após o vexame na Copa do Mundo, a seleção da Espanha conta com jogadores dos dois times de maior rivalidade do futebol: Real Madrid e Barcelona. À frente da equipe desde 2008, Vicente del Bosque garante que a rivalidade da Liga não preocupa nem causa problemas ao time nacional.

"O treinador deve tentar administrar os aspectos técnicos e humanos de um elenco. No que diz respeito às ligações pessoais, não tivemos nenhum problema", disse. Mas nem sempre foi assim. Em dado momento da história do clássico espanhol, não especificado por Del Bosque, os jogadores adversários chegaram a se estranhar. "Em um período em que Barcelona e Real Madrid competiam muito, tivemos uma experiência desse tipo, mas hoje é apenas uma memória ruim. Recentemente, não tivemos nenhum problema no vestiário", completou.

Sem Xavi e Xabi Alonso, que anunciaram a aposentadoria do time nacional, Del Bosque não contará com alguns de seus jogadores na partida válida pelas Eliminatórias da Eurocopa 2016. Fàbregas, David Silva e Iniesta estão lesionados, e os novatos Isco, Koke e De Gea podem ganhar chance. Disputando a fase de classificação da Eurocopa, o treinador ainda estuda opções para enfrentar a Bielo-Rússia. Del Bosque é refém das características de seus jogadores. "Não eliminamos ninguém e estamos tentando encontrar nosso jogo, e adaptar o sistema aos jogadores que temos. Mas não mudamos o estilo que nos levou ao sucesso." A partida está marcada para sábado, em Huelva, na Espanha.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.