Del Bosque pede valorização dos veteranos na renovação

Com futuro incerto na seleção espanhola, o atual técnico acredita que a idade não deve interferir na escolha dos jogadores

Raphael Ramos - enviado especial a Curitiba , O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2014 | 16h37

O técnico Vicente Del Bosque ainda não sabe se cumprirá o seu contrato à frente da seleção espanhola até fim da Eurocopa de 2016, mas tem a certeza de que, independentemente de quem for o treinador nesse novo ciclo que se inicia após a eliminação precoce na Copa do Mundo, os jogadores veteranos não podem ser excluídos do processo de transição de gerações da equipe.

"Ainda temos jogadores que podem ajudar muito a seleção. Não podemos deixar ninguém de fora por causa da idade", disse Del Bosque, em entrevista coletiva nesta segunda-feira, após a vitória por 3 a 0 sobre a Austrália, na Arena da Baixada, em Curitiba, quando a Espanha deu adeus ao Mundial.

Para ele, o melhor caminho é mesclar jogadores jovens com veteranos, como foi na partida desta segunda-feira. "Sou técnico da Espanha há seis anos e durante esse período sempre nos mantivemos no primeiro lugar do ranking da Fifa. Essa geração de jogadores fez escola por seus triunfos e comportamento. Temos de perder com a cabeça erguida. O futebol espanhol está a salvo, independentemente do técnico. Temos uma boa base, como mostramos contra a Austrália, com jogadores jovens e não apenas veteranos", avaliou Del Bosque.

A delegação espanhola desembarca em Madri nesta terça-feira e nos próximos dias Del Bosque vai se reunir com o presidente da Federação Espanhola de Futebol, Ángel Villar. O treinador já colocou o seu cargo à disposição. O dirigente está disposto a mantê-lo na seleção, mas é pressionado por outros cartolas da entidade a fazer uma troca de comando.

"Não tem prazo definido (para definir o meu futuro). Vou conversar com presidente para encontrar a melhor solução para o nosso futebol, com sensatez e sem nenhum tipo de drama. Vamos fazer o melhor para a nossa seleção", disse Del Bosque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.