Del Nero defende Marin e diz que contratos eram de Teixeira

Del Nero defende Marin e diz que contratos eram de Teixeira

Cartola admite que prisão é 'péssima' para a imagem da CBF

Jamil Chade, Correspondente em Zurique, O Estado de S. Paulo

27 de maio de 2015 | 10h02

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, afirmou na manhã desta quarta-feira, em Zurique, que os contratos envolvidos no escândalo da prisão de José Maria Marin na Suíça foram assinados ainda sob a gestão do ex-presidente da entidade, Ricardo Teixeira. Marin foi um dos sete cartolas presos pela polícia suíça, atendendo a um pedido do FBI, nos EUA.

“Precisamos das razões para essa prisão", disse, visivelmente irritado e depois de uma reunião de crise com os demais cartolas sul-americanos num hotel de luxo de Zurique. Segundo a Justiça americana, a base para a investigação é a corrupção em contratos de várias competições, inclusive a Copa do Brasil (torneio regional do País), administrada pela CBF.

Del Nero saiu em defesa do acusado e de seu padrinho na entidade. “São contratos firmados antes da administração de Marin”, insistiu, defendendo seu atual vice-presidente. “Não tem nenhum contrato depois. Temos de saber a conduta. Eu não tenho a mínima ideia do que ocorre. Queremos saber o que passou”, declarou.

Del Nero admite que a prisão de Marin não é boa para imagem da CBF, que fica afetada. “Não é algo bom, é péssimo”, admitiu o cartola. Questionado se ele sabia dos contratos sob investigação nos EUA, Del Nero se recusou a admitir qualquer envolvimento. “Eu era apenas o presidente da Federação Paulista de Futebol. Não sabia de nada”, completou. Del Nero, que assumiu o comando da CBF em abril das mãos do próprio José Maria Marin, explicou que ficou sabendo da prisão de seu ex-chefe por meio da esposa de Marin e que ele “está bem”. Disse que não saberia se o cartola aceitaria ser extraditado para os Estados Unidos.

O presidente também defendeu que o Congresso da Fifa e a eleição na sexta-feira sejam mantidos. “O Congresso precisa continuar”, completou. Na sexta, a entidade vai escolher seu novo presidente, que deve ser Joseph Blatter, candidado a mais um mandato sob a alegação de que seu trabalho no futebol mundial ainda não está completo. Del Nero já indicou que votará pelo atual presidente da entidade. Ele considera que o suíço tem feito "um bom trabalho".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.