Wilton Junior/ Estadão
Wilton Junior/ Estadão

Del Nero lamenta morte de Delfim Peixoto, vice 'opositor' na diretoria da CBF

Presidente da FCF foi uma das vítimas do acidente aéreo

Estadão Conteúdo

30 Novembro 2016 | 09h18

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, lamentou na noite desta terça-feira a morte de Delfim Pádua Peixoto Filho, um dos seus principais opositores dentro da entidade que rege o futebol brasileiro. Delfim, um dos vice-presidentes da CBF e presidente da Federação Catarinense de Futebol desde 1985, foi uma das vítimas do acidente aéreo com o time da Chapecoense, na Colômbia.

"A Diretoria da Confederação Brasileira de Futebol lamenta a trágica morte do seu vice-presidente e presidente da Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho", disse Del Nero, em nota assinada. "A CBF presta sua solidariedade aos familiares, oferecendo total apoio para este momento extremamente difícil."

Na nota, Del Nero lembra a trajetória de Delfim na liderança de entidades esportivas, porém sem citar a disputa pelo comando da CBF nos últimos anos. "Advogado, Delfim Peixoto teve uma vida inteira ligada ao futebol e estava à frente da Federação Catarinense há 31 anos. Em 2015, assumiu o cargo de vice-presidente na CBF, onde já havia exercido outras atividades como dirigente, inclusive como chefe da delegação da seleção brasileira em várias ocasiões, entre elas os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012."

Peixoto pleiteava assumir a presidência da entidade quando Del Nero foi afastado, no ano passado, em razão de investigações do Departamento de Justiça dos Estados Unidos. O presidente da Federação Catarinense de Futebol, então com 74 anos, era o vice-presidente mais velho e deveria ficar com o cargo. Mas Del Nero conseguiu tornar vice o Coronel Nunes, do Pará, então com 77, que depois assumiu o comando da CBF.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.