Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Del Nero afirma que pode 'ir a qualquer lugar do mundo'

Presidente da CBF diz que não teme investigação na Fifa

RONALD LINCOLN JR., O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2015 | 13h56

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, afirmou nesta quinta-feira que ainda vai avaliar se irá acompanhar a seleção brasileira em seus próximos dois amistosos de preparação para as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, marcados para o início do mês que vem, nos Estados Unidos.

Desde que estourou o caso de corrupção envolvendo membros da Fifa, dias antes do início do congresso da entidade, que culminou na prisão do vice-presidente da CBF, José Maria Marín, e de outros dirigentes, Del Nero tem evitado comparecer a eventos fora do Brasil, como o sorteio das Eliminatórias da Copa do Mundo, ocorrido na Rússia, e o encontro que determinou a data da nova eleição da Fifa, na Suíça.

Questionado sobre se teria receio de visitar os Estados Unidos, cuja Justiça conduz as investigações de corrupção no futebol, Del Nero afirmou que está "analisando" se viajará. "Posso ir a qualquer lugar do mundo", afirmou. "Na reunião da Fifa, o Brasil foi representado. Agora, há uma crise no futebol internacional, e temos prioridades. Preferi não ir naquele momento, mas posso ir em outras."

As declarações foram dadas após o técnico Dunga ter divulgado a lista de jogadores da seleção que vão participar dos amistosos contra Costa Rica, em 5 de setembro, e Estados Unidos, três dias depois. Antes disso, o diretor da CBF, Gilmar Rinaldi, revelou que o chefe da delegação será o vice-presidente Gustavo Feijó.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.