Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Del Nero pode pedir licença do cargo de presidente da CBF

Intenção do dirigente seria a de comandar a entidade à distância

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

17 de agosto de 2015 | 12h54

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, pode se licenciar do cargo. Pressionado a deixar o comando da entidade desde que estourou o escândalo de corrupção que abalou a Fifa e levou cartolas do futebol mundial à prisão – inclusive o ex-presidente da CBF José Maria Marin, que continua preso na Suíça –, Del Nero sempre rechaçou a possibilidade de renunciar, mas agora estaria cogitando uma licença do cargo para seguir comandando a entidade à distância. A informação é do Portal Terra.

A CBF nega veementente tal possibilidade. "Não há a menor hipótese de o presidente Marco Polo Del Nero pedir licença ou renunciar ao cargo para o qual foi democraticamente eleito", responde a entidade à reportagem do EstadoPelo estatuto da CBF, o presidente pode pedir licença por 180 dias, prorrogáveis por período igual. Nesse caso, ele teria o poder de indicar o interino a partir dos cinco vice-presidentes eleitos – situação diferente daquela prevista em caso de renúncia, quando o vice mais velho assume.

Atualmente, os cinco vice-presidentes da CBF são José Maria Marin, Fernando Sarney, Delfim Peixoto, Gustavo Dantas e Marcus Vicente. Detido na Suíça, Marin não poderia ser indicado. Já Delfim Peixoto está rompido com Del Nero. A tendência, caso se confirme o pedido de licença, é que Marcus Vicente – que é deputado federal pelo PP do Espírito Santo e integrante da “bancada da bola” na Câmara – seja escolhido para comandar a entidade.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCBFMarco Polo Del Nero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.