Del Nero tenta permanência de Farah

O futebol paulista vai mudar de comando depois de 15 anos. No próximo sábado, Eduardo José Farah, de 69 anos, deixará a Federação Paulista nas mãos do advogado Marco Polo Del Nero, há 18 anos na FPF. Nesta terça-feira, entretanto, Del Nero não estava plenamente convencido de que será o próximo presidente da entidade."O ideal era que ele permanecesse. O Farah é um gênio. A FPF tem uma situação financeira estável graças as suas idéias. Estamos insistindo para que reconsidere a renúncia. Mas, até agora, ele está irredutível", contou Del Nero.Na segunda-feira, Farah fez circular uma carta de despedida. "Nesta oportunidade, após quinze anos e sete meses na Presidência da FPF, pude constatar como o futebol é o verdadeiro caminho da amizade, do entendimento e da prática efetiva do laser popular", diz o comunicado.Depois de reconhecer que sua gestão teve mais acertos do que erros, citando os fatos que julga mais importante no Paulistão, Farah conclui: "A renovação torna-se imperiosa para que novas idéias sejam implantadas e como declarei na última Assembléia eletiva, estou encerrando no dia 02 de agosto o ciclo Farah no futebol paulista".O presidente Eduardo José Farah, quando se licenciou da presidência da FPF, no começo do ano, disse que os dois vice-presidentes - Marco Polo Del Nero e Reynaldo Carneiro Bastos - tinham condições técnicas suficientes para liderar o futebol de São Paulo. Segundo Marco Polo Del Nero, sua gestão será colegiada. "Eu e o Reynaldo vamos administrar juntos. Nós trabalhamos há muito tempo na FPF e nos conhecemos bem. O entendimento será perfeito." Marco Polo Del Nero pegará a FPF em ótima situação financeira, com cerca de R$ 25 milhões em caixa. A nova sede, construída na Barra Funda, vale hoje R$ 14 milhões. Sem a preocupação com dinheiro, ele começará a pensar imediatamente no Campeonato Paulista de 2004. "Temos algumas idéias. Acho que será possível passarmos de 12 para 16 datas. Isso daria mais corpo para a competição", avisa.A princípio, o Paulistão/2004 será disputado nos mesmos moldes do campeonato deste ano, com as 21 equipes em três grupos. Os novos integrantes serão o Atlético de Sorocaba e o Oeste de Itápolis.Enquanto negocia os direitos de transmissão da competição que será disputada entre janeiro e março, Del Nero aguarda a decisão da Justiça sobre os problemas entre a Rede Globo, SBT e Record durante o Paulistão deste ano. Com uma seqüência de liminares na justiça, as três emissoras mostraram os jogos, apesar do contrato de exclusividade entre a FPF e o SBT."Esperamos que a questão ainda possa ser resolvida de forma amigável, por consenso. Seria o ideal", disse o futuro presidente. O SBT ainda não foi indenizado por eventuais prejuízos provocados pela transmissão conjunta.Responsável pela criação da Copa da Paz, o torneio internacional de clubes que a Pelé Pró promoveu este mês, em Seul, Del Nero acredita que a presidência da FPF não impedirá que ele colabore com a organização da Copa da Paz/2004, possivelmente em Nova York ou Manchester.A atual diretoria da FPF foi eleita em janeiro deste ano por um mandato de quatro anos. Dessa forma, o novo presidente permanecerá no cargo até janeiro de 2007.

Agencia Estado,

29 de julho de 2003 | 18h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.