Del Piero se desentende com técnico em jogo-treino da Itália

O dia seguinte à convincente vitória por 2 a 0 sobre Gana tinha tudo para ser tranqüilo na concentração italiana, ainda mais que o lateral-direito Zambrotta treinou normalmente e deixou claro que voltará ao time no jogo de sábado contra os EUA, em Kaiserslautern. Mas Del Piero mostrou que não engoliu o fato de ter ido para o banco e descontou sua ira num garoto do Duisburg, deixando o técnico Marcello Lippi irritado.Os jogadores que não foram titulares em Hannover participaram de jogo-treino nesta terça-feira de manhã contra os juniores do Duisburg. Del Piero, que estava nervoso, apelou feio num lance e chegou pesado em cima de um alemão. Lippi não gostou e pediu para ele se desculpar. O jogador da Juventus ignorou o pedido. Então Lippi o pegou pelo braço e o levou até o menino, que rolava de dor no chão. Del Piero soltou-se abruptamente e afastou-se sem sequer olhar para o técnico. Lippi não deu entrevista depois, por isso não pôde comentar o incidente com seu atleta. Mas certamente deve ter tido uma conversa com o "esquentadinho" no hotel para tentar colocar sua cabeça no lugar.Del Piero vinha sendo titular da Azzurra desde novembro, quando formou com Toni e Gilardino o ataque que demoliu a Holanda na vitória por 3 a 1 em Amsterdã - Totti estava machucado. No primeiro amistoso deste ano, com Totti em recuperação da fratura na perna esquerda, a formação do ataque foi repetida na goleada de 4 a 1 sobre a Alemanha em Florença, em março.Nos jogos de preparação disputados na Suíça, jogou ao lado de Totti contra os suíços e com Toni e Gilardino diante da Ucrânia. Mas seu desempenho ruim nesses dois amistosos e nos treinos, somado ao fato de Lippi deixar claro a cada entrevista que daria todas as chances para Totti, foram minando seu humor.Sábado, quando deu sua primeira entrevista desde que a Itália tinha começado a treinar, 20 dias antes, ele comparou seu silêncio à estratégia que era usada por Aquiles, o herói da mitologia grega. ?Como Aquiles, me recolhi para pensar e me concentrar para a guerra.? A reclusão não o ajudou a ganhar a batalha por uma posição no time. O primeiro jogador a demonstrar insatisfação com sua situação no elenco foi Inzaghi, do Milan. Quando percebeu que é a última opção para o ataque, começou a se queixar para alguns jornalistas com os quais têm bom relacionamento.Diz que se sente envergonhado e que merecia mais consideração pelo que fez na carreira. Pelo jeito, Lippi não está tendo sucesso em seu desafio de fazer todos os jogadores que trouxe para a Alemanha se sentirem importantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.