Delegação do Quilmes está retida em SP

A delegação da equipe argentina do Quilmes deverá permanecer na cidade de São Paulo pelo menos até a noite de hoje, em conseqüência da prisão do zagueiro Leandro Desabato. O grupo deveria seguir para Buenos Aires em vôo fretado, às 8h30 desta quinta-feira, mas como o jogador permaneceu preso até o final da manhã, os dirigentes foram obrigados a mudar o horário da viagem para as 22h30. Desábato foi preso na noite de ontem, ainda no gramado do Morumbi, acusado de ofender de maneira racista o são-paulino Grafite, durante o jogo entre as equipes pela Copa Libertadores da América.Jogadores, membros da comissão técnica e da diretoria estão hospedados no Grand Hyatt Hotel, mas ninguém quis comentar o assunto. O técnico Gustavo Alfaro teria tentado marcar um treino da equipe, mas até o final da manhã, ninguém havia deixado o hotel.

Agencia Estado,

14 de abril de 2005 | 11h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.