Alex Silva/AE - 29/09/2011
Alex Silva/AE - 29/09/2011

Delegado diz que vai ouvir Adriano ainda neste sábado

Carlos César Santos também deve ouvir o depoimento de Adriene, que levou o tiro na mão esquerda

FELIPE WERNECK, Agência Estado

24 de dezembro de 2011 | 14h23

RIO - O delegado de plantão da 16ª Delegacia de Polícia, na Barra da Tijuca, Carlos Cesar Santos, disse há pouco que pretende ouvir ainda neste sábado o atacante Adriano, acusado de ter baleado acidentalmente Adriene Cyrilo Pinto, de 20 anos, no Rio de Janeiro.

Santos acaba de seguir para o Hospital Barra D''Or, onde pretende ouvir o depoimento de Adriene, que sofreu fratura exposta na mão esquerda e será submetida a uma operação na tarde deste sábado.

Mais cedo, a jovem disse à Polícia Militar que Adriano seria o autor do disparo, feito acidentalmente dentro do carro do jogador, quando saíam de uma boate, na Barra da Tijuca, no início da manhã.

Outras três mulheres, que também estavam no carro, já foram ouvidas pela polícia. Duas disseram que a vítima foi a própria autora do disparo e a outra contou que Adriano teria manuseado a arma, mas não soube precisar quem fez o disparo.

A pistola, calibre ponto 40, pertence ao segurança particular de Adriano, Júlio César de Oliveira, tenente da reserva da Polícia Militar, que também estava dentro do carro no momento do disparo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansAdrianotiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.