Delgado confirma aposentadoria da seleção do Equador

O atacante Agustín Delgado confirmou nesta quarta-feira que não vai mais defender a seleção do Equador. Segundo ele, dores crônicas nas costas e nos joelhos impedem que ele possa atuar em plena forma, por isso ele se dedicará apenas à LDU, seu clube, que disputa as quartas-de-final da Copa Libertadores. "Deixo a seleção mas não o futebol. Cumpri minha tarefa, para jogar na seleção é preciso estar 100%. Na Copa, estive bem contra Polônia e Costa Rica, mas não pude jogar contra a Alemanha e entrei contra a Inglaterra sem ter treinado", explicou. Delgado foi escolhido pela Fifa como o melhor jogador em campo nas duas vitórias do Equador, nas quais marcou um gol cada. O jogador, de 31 anos, defendeu a permanência do técnico colombiano Luis Fernando Suárez à frente da seleção. "Mais do que um técnico, os jogadores precisam de um amigo que os incentive. Ele fez um bom trabalho, e deve continuar", afirmou, em entrevista a uma emissora local de TV. Delgado tem contrato com a LDU até o fim do ano, mas admite estudar eventuais propostas. A equipe disputa no dia 19 o jogo de volta contra o Internacional, no Beira-Rio, pelas quartas-de-final. No primeiro jogo, em Quito, a LDU venceu por 2 a 1, e Delgado fez um gol.

Agencia Estado,

05 Julho 2006 | 11h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.