Gabriela Biló|Estadão
Gabriela Biló|Estadão

Demerson evita vestiário do time da Chapecoense: 'Dá uma dor'

Zagueiro não viajou com equipe para a Colômbia

Daniel Batista e Gilberto Amendola, enviados especiais a Chapecó, Estadão Conteúdo

30 de novembro de 2016 | 13h07

O zagueiro Demerson não viajou com o grupo para a Colômbia. Foi cortado dias antes da fatídica viagem por opção do treinador, Caio Júnior. "Claro que na hora a gente fica frustrado, mas depois, quando passa aquele momento de frustração, a gente logo volta a pensar e torcer pelos amigos. A gente era muito amigo, cara", fala.

Demerson conta que não consegue sequer entrar no vestiário do time na Arena Condá. "Eu vejo aquilo vazio, aquele lugar que a gente comemorou tanto...O vestiário me dá uma dor", conta.

O zagueiro ainda não consegue pensar no próprio futuro como atleta, mas em uma nova vida para Chapeconse ele acredita. "Esse é um clube que já passou por muitas coisas. Um clube que quase fechou as portas. Tenho certeza que a Chape vai se reerguer", diz. "Eu só não sei como vou conseguir acompanhar as homenagens, os velórios. Pra mim está  sendo muito difícil".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.