Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Demitido, Luxemburgo dispara contra comitê gestor do Flamengo

"Fui demitido pela personalidade", afirma treinador

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

26 de maio de 2015 | 12h02

O técnico Vanderlei Luxemburgo não gostou nem um pouco de sua demissão do comando do Flamengo, definida pela diretoria do clube na noite de segunda-feira. Em entrevista coletiva concedida no fim da manhã desta terça, o treinador disparou contra o comitê gestor que administra o clube que, segundo o comandante, "não entende de futebol".

"Fui demitido pela personalidade. Querem pessoas que digam amém para eles. Não entendem de futebol e não podemos discordar deles. Fui demitido pelo grupo de gestores por causa disso", afirmou o técnico, que isentou o presidente flamenguista, Eduardo Bandeira de Mello, quem teria sido o único contrário a sua demissão.

"Saí como saiu o Jayme (de Almeida, que agora foi recontratado como auxiliar), o Ney Franco. Quando a situação aperta, tem que ter alguém que diga que o caminho está certo. Quando aperta no Flamengo, é mais fácil cortar aqui", considerou o treinador.

Luxemburgo elogiou o elenco do Flamengo, a quem definiu como "sensacional". Ele, porém, insistiu na necessidade de reforços e criticou a forma como o comitê gestor trata do tema. "Nós, eu e Rodrigo Caetano (gerente de futebol), somos contratados, mas não somos ouvidos. O grupo resolve as coisas e não sabe nada de futebol. Podem ser competentes nas suas empresas. Caetano fica de pés e mãos atadas, porque o gestor veta tudo. Que experiência eles têm em futebol?", questionou.

"Eles (integrantes do comitê gestor) ganham prêmios que saem no New York Times. Tem que ganhar prêmio no futebol, Flamengo é futebol. Esse grupo era muito bom, mas faltam dois jogadores para chamar a responsabilidade. Senão ficam só bons coadjuvantes. Isso eles não sabem. Desde o ano passado precisamos de referências. Acho que incomodei, que eu não estava alinhado, eles usam muito esse termo", disparou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoVanderlei Luxemburgo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.