Demitido, Camacho aciona Fifa para receber da China

O técnico José Camacho acionou a Fifa para que intervenha em sua disputa com a Federação Chinesa de Futebol, a quem reclama o pagamento dos valores acordados no seu contrato, após ser demitido do comando da seleção nacional. A Fifa confirmou nesta sexta-feira que recebeu a reivindicação de Camacho, mas este tipo de processo pode levar anos.

AE-AP, Agência Estado

12 de julho de 2013 | 12h06

O espanhol foi contratado em 2011 com um salário estimado de US$ 8 milhões anuais (aproximadamente R$ 18,1 milhões). O seu acordo iria expirar apenas no final de 2014, o que leva o treinador a cobrar os valores dos 18 meses restantes.

Camacho, ex-Real Madrid, se juntou a uma longa lista de nomes importante contratados pela federação chinesa com o objetivo de melhorar o nível de sua seleção, mas não alcançou os resultados esperados. O espanhol não conseguiu classificar a equipe para a Copa do Mundo de 2014 e acabou sendo demitido após a derrota por 5 a 1 para a Tailândia, em amistoso disputado no mês passado.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolChinaJosé Antonio Camacho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.