Phil Noble/Reuters
Phil Noble/Reuters

Demitido, Mourinho diz que Manchester United 'já está no passado'

Técnico admite problemas internos, mas desconversa e pede que imprensa 'o deixe viver normalmente'

Redação, Estadão Conteúdo

19 de dezembro de 2018 | 15h10

Um dia depois de ser dispensado do Manchester United, o técnico José Mourinho quebrou o silêncio e falou sobre a decisão da diretoria. Bem ao seu estilo, o treinador garantiu que já deixou para trás o período no clube inglês e pensa apenas em seu futuro no futebol.

"O Manchester United tem um futuro sem mim, e eu tenho um futuro sem o Manchester United", declarou em frente à sua casa ao ser abordado pela reportagem da Sky Sports. "O Manchester já está no passado."

Mourinho foi demitido por causa do péssimo início do Manchester no Campeonato Inglês, o pior em 28 anos. Sexta colocada na competição, a equipe também não convenceu na fase de grupos da Liga dos Campeões - apesar de ter avançado às oitavas - e viu alguns de seus astros, como Paul Pogba, Alexis Sánchez e Romelu Lukaku, em baixa, serem colocados no banco.

A direção do clube inglês, então, optou pela liberação de Mourinho, que não se manifestou sobre o assunto na terça. "Por que eu deveria compartilhar, mesmo com os torcedores, qualquer um dos meus sentimentos? Acabou. É assim que sempre acontece", comentou.

O português também evitou fazer críticas ao Manchester, apesar de admitir que "coisas ruins" vinham acontecendo no clube. "Eu mantenho as coisas boas e não falo sobre o que aconteceu no clube. Poderíamos falar sobre muitas coisas boas, outras ruins, mas este não sou eu."

Mourinho ainda foi crítico aos treinadores que têm comportamento diferente do seu quando são dispensados. "Está cheio de treinadores que deixam os clubes e falam sobre o que aconteceu e a quem culpar. Não sou assim. Só quero seguir e dizer que este jogo acabou. Espero que a imprensa respeite meu jeito. Até eu voltar ao futebol, tenho direito de viver minha vida normal."

Sem Mourinho e diante da dificuldade de encontrar opções no mercado, o Manchester foi atrás de um ídolo como solução momentânea para o cargo. O clube anunciou o ex-atacante Ole Gunnar Solskjaer, herói do título da Liga dos Campeões de 1998/1999, como seu interino até o fim da temporada.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.