Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Dener: TST manda Vasco pagar indenização

Os ministros da 3ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) confirmaram nesta quarta-feira que o Clube de Regatas Vasco da Gama tem de pagar uma indenização de US$ 3 milhões à ex-companheira e aos filhos do ex-jogador Dener Augusto de Souza, morto aos 23 anos em um acidente automobilístico ocorrido em 1994 no Rio de Janeiro. O valor refere-se ao seguro de vida que constava do contrato de cessão do jogador ao time. Os integrantes da 3ª Turma do TST não aceitaram o argumento do clube segundo o qual a indenização já havia sido quitada mediante acordo firmado com a mãe do ex-jogador. ?Não se pode olvidar que o próprio noticiário à época do falecimento do jogador, dando larga cobertura à tragédia e suas conseqüências, reportou episódios noticiando a existência de viúva e filhos do atleta", ressaltou o ministro do TST, Carlos Alberto Reis de Paula. Antes do TST, os juízes do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) já havia reconhecido o direito da família à indenização. Dener destacou-se no futebol na época em que jogou pela Portuguesa, em São Paulo. Ele chegou a ser comparado a Pelé depois que marcou dois gols de placa. Em 1994, foi emprestado ao Vasco. No acordo, ficou estabelecido que seria feito um seguro de vida para o atleta. A carreira promissora foi interrompida quando o automóvel dirigido por um amigo bateu em uma árvore na Lagoa Rodrigo de Freitas. Dener dormia no banco do passageiro e foi estrangulado pelo cinto de segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.