Denilson desaparece no Palmeiras e deve ir para os EUA

Atacante não comparece ao clube para seguir tratamento físico e deve acertar contrato para jogar na MLS

Juliano Costa, do Jornal da Tarde,

19 de julho de 2007 | 18h50

O namoro do Palmeiras com o atacante Denilson durou duas semanas e nada mais. Foi esse o tempo em que o ex-jogador do São Paulo usou as instalações do clube do Palestra Itália para treinar, recuperar a forma física e gerar expectativas sobre seu acerto com os palmeirenses.Mas a contratação não vai acontecer. Denilson não aparece na Academia de Futebol há 10 dias. Ele viajou semana passada para os Estados Unidos, a fim de negociar com clubes da Major League Soccer (MLS). O futebol mexicano também atrai o jogador.Retorno ao Brasil? Acerto com o Palmeiras? Nem pensar. Em 15 dias, Denilson disse várias vezes que toparia acertar com o time alviverde e a diretoria admitiu publicamente que poderia fazer com ele um contrato até dezembro. As especulações encheram a torcida de esperança. Em sites criados e administrados exclusivamente por palmeirenses, enquetes apontavam que até 95% dos torcedores eram favoráveis ao acerto com o atacante, que fez parte da seleção brasileira pentacampeã mundial em 2002, na Copa da Ásia. O atacante parecia a salvação da pátria de um time que estava em baixa.Mas o namoro começou a esfriar, curiosamente, com a recuperação da equipe no Brasileirão. E com as contratações de Rodrigão, Deyvid e Max, além do surgimento de bons talentos do time B e mais as voltas de Valdivia e Edmundo, a diretoria teve a certeza que não havia a necessidade de investir em Denilson, que há tempos não mostra bom futebol - andou "escondido" até na Arábia Saudita.No Palmeiras, Denilson, o "craque do futuro", já é assunto do passado. O namoro com ele foi só amizade. Segundo a diretoria, nenhum jogador será contratado para o time principal até o final do ano. "Dentro do planejamento que traçamos, já estamos perto do ideal, com pelo menos duas boas opções por cada posição para o Caio Júnior", disse o diretor de futebol Savério Orlandi.A dívida dos direitos de imagem dos jogadores, que estão atrasados em duas semanas, deve ser quitada ainda nesta semana, segundo o dirigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.