Denílson vira 'curinga' e esquece a ponta-esquerda

'Estou jogando mais atrás', revela o jogador, que pega a Portuguesa neste domingo no Pacaembu

Vítor Marques, Jornal da Tarde

24 de maio de 2008 | 19h25

No momento em que ganha nova chance no Palmeiras com Vanderlei Luxemburgo, Denílson renega a posição em mais teve sucesso no futebol: a ponta-esquerda. "Estou jogando mais atrás. Acho que o Denilson ponta ficou um pouco de lado". No Palmeiras, Denilson tem atuado ora na frente com Alex Mineiro ora no meio-campo. "Jogando atrás dos atacantes, o desgaste físico é maior. Tenho de ajudar os volantes na marcação. Já no ataque, você se concentra em piques de 10, 15 metros", diz o jogador. A atual fase de Denílson, agora "polivalente", tem uma explicação. Ele não quer mais perder vaga no time e voltar a ser jogador de "segundo tempo". "Prefiro jogar desde o início. Quer sair jogando. Esse negócio de entrar no segundo tempo, é mais difícil". O ex-jogador da seleção reconhece que tem de corrigir um defeito em seu futebol: a finalização. "É meu ponto fraco", reconhece o palmeirense, que neste domingo enfrenta a Portuguesa, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasDenílson

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.