Hélvio Romero|Estadão
Hélvio Romero|Estadão

'Denis precisa se aprimorar na saída do gol', afirma Zetti

Ídolo do São Paulo afirma que elenco está bem servido de goleiros

Entrevista com

Zetti, ex-goleiro

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 de abril de 2016 | 07h00

O bicampeão mundial e da Copa Libertadores pelo São Paulo, Zetti, demonstrou confiança nas opções que o clube tem para a posição que defendeu por seis anos. Em entrevista ao Estado, o ex-jogador elogiou a escolha de Renan Ribeiro como titular contra o Toluca, nesta quinta-feira, e afirmou que Denis está pronto para continuar como o dono na posição.

Quem é o goleiro mais indicado para enfrentar o Toluca?

Acho que o Renan tem mais experiência e jogou um pouco mais. Apesar de estar voltando de estar voltando de uma cirurgia de apendicite, acho que existe tempo para cicatrização e para buscar o condicionamento físico. O goleiro que quer jogar mesmo, supera dor ou qualquer coisa. Acho que ele não sente um incômodo que limita a movimentção dele. O Léo é um grande goleiro, não teve tantas oportunidades, mas treina e tem que se manter bem para ter condições de ser testado. Na minha opinião, é melhor o Renan começar jogando. O São Paulo está bem servido de goleiros. Até mesmo o Denis é ótimo, apesar de ter deficiências, que podem ser corrigidas e treinadas. Se fizer isso, vai retomar a confiança.

O que o Denis precisa para se firmar?

A posição de goleiro não permite o erro. Tem que estar 100% atento. Ele é um grande goleiro, está em um grande time e tem que se dedicar no treino dos fundamentos em que tem dificuldade, como a saída de gol. Tem que ser treinada de forma exaustiva para dar confiança para ele e também para a deefesa. Em baixo do gol ele é excelente, faz defesas difíceis, tem boa impulsão, é rápido, tem explosão e velocidade de reação. Mas precisa estar pronto e preparado.

A faixa de capitão atrapalha o Denis?

Nesse último jogo que ele foi expulso pesou u pouco essa faixa. O futebol é simples, então não podemos complicar. Quando o futebol está ruim, pedimos para que se jogue o "arroz-com-feijão", o mais trivial possível. Acho que ele não tem que assumir a responsabilidade como capitão. Ele poderia falar: "Sou um líder sem precisar usar a tarja". Tem que ter sempre uns cinco ou seis líderes no grupo, independente de quem esteja com a faixa. Isso faz a diferença em um time. Você não precisa se expor tanto, pode jogar mais simples. O Rogério, o Zetti, o Waldir Peres e o Gilmar já fizeram a história. Você tem que ser homenageado dentro do São Paulo com grandes defesas, independente de bater faltas, pênaltis, se é capitão, ou não. O que vale é conquistar títulos.

Falta sequência para o Denis?

Dos goleiros que passaram como reserva do Rogério, ele já teve uma sequência boa. Tem que estar preparado pra a pressão de jogar em time grande. Ele tem que suportar isso e encarar a cobrança, as críticas e transformar o que tiver de jogar para o lado da superação.

Acha que o São Paulo pode ir longe na Libertadores?

O clube cresce muito quando se trata de Libertadores. Tanto é que a própria torcida comparece mais ao estádio. É um impulso jogar um campeonato desse, se entra em campo com espírito de competição. Os altos e baixos do time até dentro do Campeonato Paulista deixaram o torcedor apreensivo, mas acredito que o São Paulo no mata-mata, principalmente na primeira partida em casa, tem que bsucar o resultado positivo, até para não deixar a decisão na casa do adversário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.