Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Dentinho acredita que reservas do Palmeiras darão a vida contra o Flu

Atacante ressalta confiança corintiana na conquista do título do Campeonato Brasileiro

RAFAEL VERGUEIRO, estadão.com.br

24 de novembro de 2010 | 11h48

SÃO PAULO - Depender do arquirrival para conquistar algum objetivo não é o sonho de nenhuma equipe. Mas esta é a realidade atual do Corinthians, que precisa do sucesso do Palmeiras contra o Fluminense no domingo em Barueri (pelo menos um empate) para ter chances de entrar na última rodada necessitando apenas de uma vitória para levantar o troféu do Campeonato Brasileiro.

Veja também:

link Mesmo se título não vier, Corinthians avalia 2010 como ano positivo

No entanto, esta situação inusitada não diminui a confiança do grupo. Dentinho acredita que os palmeirenses darão "a vida" em campo diante do Flu, mesmo com os reservas. "Eu, se fosse reserva nessa situação, iria querer mostrar meu futebol. É carreira deles que está em jogo, uma grande oportunidade", declarou.

Além disso, para o jovem atacante corintiano, os cariocas também podem perder pontos na última rodada contra o Guarani no Rio. "Espero que o Guarani vá bem na penúltima rodada para entrar na última com chance de escapar do rebaixamento, porque vão jogar tudo, e será difícil para o Fluminense."

Mas Dentinho reconhece que o Corinthians só está nessa situação - depende de resultados de outros jogos para ser campeão - porque vacilou muito em confrontos importantes do Brasileirão. "Vacilamos muito dentro de casa, se não tivéssemos perdido tantos pontos no Pacaembu já poderíamos estar com o título assegurado. Mas não tem nada perdido, a gente sabe que ainda pode ganhar", disse.

Ronaldo. Companheiro de Ronaldo no ataque corintiano, Dentinho afirmou que a equipe sentirá muito a ausência do Fenômeno no domingo contra o Vasco no Pacaembu. Lesionado, ele só deve voltar contra o Goiás na rodada final em Goiânia.

"Com certeza ele faz muita falta, é um jogador diferenciado. Mas eu estou bem entrosado com o Jorge Henrique, e o Iarley também quando substituiu o Ronaldo sempre foi bem", assinalou o jovem atacante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.