Denúncia de suborno agita a Europa

As eliminatórias para a Eurocopa de 2004 entram na fase decisiva, com expectativa dentro de campo e com denúncia de corrupção. A polêmica de fim de semana foi estimulada pela federação de futebol da Armênia. Os dirigentes locais afirmaram que vários de seus jogadores foram procurados por representantes da Grécia e teriam recebido proposta para facilitar o jogo que as duas seleções disputaram no sábado. Os gregos venceram por 1 a 0, foram a 15 pontos e mantiveram a liderança no Grupo 6. Os armênios, com 4, estão em penúltimo. ?Isso não passa de invenção dos armênios?, reagiu Vasilis Gagatsis, presidente da federação de futebol da Grécia. ?Eles é que tentaram entrar em contato conosco e nem demos bola?, afirmou, em entrevista à rede de televisão Supersport. O técnico alemão Otto Rehhagel, que comanda a Grécia, ficou à margem da discussão e admitiu que a possibilidade de participar do torneio em Portugal, em junho do ano que vem, agora só depende da equipe. ?Passamos uma semana de tensão, mas deu tudo certo?, ponderou. ?Temos agora de nos concentrar para o jogo final e decisivo contra a Irlanda do Norte, em outubro.? Os gregos só dependem de seu próximo resultado, já que abriram quatro pontos de vantagem sobre a Espanha, que ainda tem dois jogos para disputar. A denúncia da Armênia está na União Européia de Futebol, que pode abrir inquérito. Voeller irritado ? O tempo anda quente também na Alemanha. O técnico Rudi Voeller foi criticado, por conta do futebol fraco de seu time no empate por 0 a 0 com a Islândia, fora de casa, e reagiu. Em sua opinião, os comentários de ex-jogadores como Günter Netzer, Paul Breitner e Franz Beckenbauer não passam de ?baboseiras? e um ?monte de porcaria?. Todos atuam em tevês ou jornais do país e não esconderam decepção pelo resultado, que manteve os alemães em segundo lugar no Grupo 5, com 12 pontos, um a menos do que os islandeses. ?Não tenho apego ao cargo?, afirmou, em desabafo que soou como ameaça de demissão. ?Não ficarei, como outros, ouvindo bobagens o tempo todo, sem reação.? Voeller manteve o tom amargo, neste domingo, na volta de Reykjavik.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.