Parma/Twitter
Parma/Twitter

Denunciado por fraude, Parma pode perder acesso à Série A

Clube é acusado de uma suposta tentativa de manipulação antes de um jogo decisivo pela Série B

ANSA

17 de julho de 2018 | 11h39

O acesso do Parma para a elite do futebol italiano está em risco. A Procuradoria da Federação Italiana de Futebol (Figc) pediu nesta terça-feira, 17, para que o clube seja punido com a perda de dois pontos na Série B da temporada passada, fazendo com que não avance para a primeira divisão. O Parma é acusado de uma suposta tentativa de manipulação de resultado antes de um jogo decisivo diante do Spezia, pela Série B.

+ Em grave crise financeira, três clubes de futebol italiano decretam falência

Quatro dias antes da partida, o atacante Emanuele Calaiò, do Parma, mandou mensagens para dois jogadores do Spezia pedindo para que eles não se esforçassem muito no confronto, vencido por 2 a 0 pela tradicional equipe italiana.

O experiente atacante de 36 anos, segundo a Figc, teria violado o artigo número 7 (fraude esportiva) da entidade, acusando Calaiò de supostamente tentar alterar o resultado da partida para o benefício da própria equipe.

Caso o Parma seja punido com dois pontos deduzidos, o clube ficaria com 70 pontos na Série B passada e despencaria na tabela, dando sua vaga do acesso para o Palermo, que terminou a competição na quarta posição com 71 pontos. O Frosinone, que ficou em terceiro, subiu através dos playoffs.

Outra sanção sugerida, em alternativa da que rebaixaria o Parma, é que o clube italiano inicie a próxima Série A com seis pontos negativos. O atacante Calaiò também poderá ser punido pelas mensagens enviadas, correndo risco de ser banido pelos próximos quatro anos do futebol.

"Eu tive um verão de inferno. Estou aqui por três mensagens estúpidas e inofensivas que não tiveram nenhum segundo propósito. Eu não estava pensando em facilitar as coisas para meus colegas de equipe ou alterar o resultado da partida, eu não faço essas coisas, sou uma pessoa limpa e correta", declarou Calaiò.

Após ter decretado falência em 2015, a vitória do Parma sobre o Spezia foi o terceiro acesso seguido do clube da Emília-Romana, que teve de recomeçar na quarta divisão.

Pensando na próxima temporada, o Parma contratou 12 jogadores, entre eles o zagueiro Bruno Alves, ex-Rangers, Jonathan Biabiany, ex-Sparta Praga, e Massimo Gobbi, ex-Chievo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.