Divulgação
Divulgação

Departamento financeiro do Palmeiras 'breca' acerto com Kleber

Clube já trouxe um lateral-esquerdo e não quer gastar com mais um jogador da posição

Daniel Batista, estadão.com.br

09 de dezembro de 2011 | 19h44

SÃO PAULO - O presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, jogou um balde de água fria nas pretensões do técnico Luiz Felipe Scolari, que pediu a contratação do lateral-esquerdo Kleber, do Internacional. O dirigente admitiu que os valores da negociação assustaram um pouco e o negócio está paralisado.

“O Kleber interessou em certo momento, porque é um grande jogador. Seria uma peça chave no Palmeiras no ano que vem, mas o Kleber tem um valor acima do que estávamos pensando. Não vou dizer que ele está descartado, mas por esses valores é muito difícil sair negócio”, disse o presidente.

Como Kleber tem contrato com o Internacional até janeiro do ano que vem e o time gaúcho já o liberou para acertar com outros clubes, a DIS repassaria o atleta de graça para o Palmeiras. O que iria ganhar em troca seria conversado futuramente, mas a ideia principal é adquirir os direitos econômicos de alguns garotos da categoria de base.

O Palmeiras chegou a acertar os salários com Kleber, mas o departamento financeiro do clube negou o acordo, com o receio de o salário ser muito elevado. Tirone ainda busca uma “engenharia financeira” para viabilizar o negócio.

A negociação tem a ver com a reunião entre Felipão, representantes da DIS e diretores do Palmeiras, no fim de novembro. O treinador selou a paz com a empresa e pediu ajuda na contratação de reforços, algo que ele nega, via sua assessoria de imprensa.

Tudo o que sabemos sobre:
Palmeirasfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.