Depois de novo tumulto, Togo busca vitória contra a Suíça

A seleção de Togo foi protagonista de mais uma polêmica antes de entrar em campo para sua segunda partida na Copa do Mundo, nesta segunda-feira, às 10 horas (de Brasília), em Dortmund, contra a Suíça. No domingo, a equipe não embarcou no vôo marcado para Dortmund, mas permaneceu no hotel, em Friedrichshaufen, em meio às intermináveis negociações financeiras com um representante enviado pelo governo do país.A falta de acordo já havia despertado a revolta do técnico Otto Pfister, que se demitiu quatro dias antes da estréia, contra a Coréia do Sul, e voltou ao cargo na véspera - a equipe acabou derrotada por 2 a 1, de virada, depois de ter um jogador expulso. Dessa vez, Pfister desceu à recepção, malas prontas, e disse que não podia fazer nada. Os jogadores ameaçavam não disputar a partida contra a Suíça, e tiveram de ser convencidos por delegados da Fifa. "Apelamos para a responsabilidade dos jogadores com o futebol, com seus país e consigo mesmos", disse o porta-voz da entidade, Andreas Herren.Em campo, Pfister terá de fazer duas alterações em relação à equipe que saiu jogando contra a Coréia: não poderá contar com o lateral-esquerdo Assamoassa, que se contundiu e está fora da Copa, e o zagueiro Abalo, expulso contra os coreanos.Na Suíça, que também busca sua primeira vitória na Copa, após o empate sem gols contra a França, o técnico Koebi Kuhn espera encontrar mais facilidade ofensiva. "Tentamos sempre jogar ofensivamente, mas não temos máquinas de fazer gols", afirmou o técnico, que se vê preocupado com a situação conturbada que envolve a seleção togolesa. "Eles têm dois jogadores fortes, Adebayor e Kader", disse. "E essa é a última chance deles", completou.Ficha técnica:Togo x SuíçaTogo - Agassa; Tchangai, Nibombe, Toure e Agboh; Dossevi, Maman, Romao e Fonson; Kader e Adebayor. Técnico: Otto Pfister.Suíça - Zuberbuehler; Magnin, Senderos, Mueller e Philipp Degen; Wicky, Vogel, Cabanas e Barnetta; Frei e Streller. Técnico: Koebi Kuhn.Árbitro: Carlos Amarilla (Paraguai).Local: Westfalenstadion, em Dortmund.Horário: 10 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.